sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Com calma, Botafogo avalia o mercado e ainda busca um zagueiro


Clube se interessa por Rodrigo Moledo, mas Panathinaikos pede alto e esfria o negócio. Com impasse de Emerson, ideia é trazer mais um jogador para a posição



Botafogo fez consulta por Moledo, mas gregos
pediram alto pelo zagueiro (Foto: Divulgação)
A elogiada atuação de Marcelo não deve impedir o Botafogo de ir ao mercado. Com problemas com jogadores de defesa, o clube ainda busca um zagueiro para fechar o elenco. Nos últimos dias, o Alvinegro consultou a situação de Rodrigo Moledo, ex-Inter.

Moledo, de 29 anos, está no Panathinaikos. O problema é que o clube grego não aceita emprestá-lo e pediu 1,5 milhão de Euros (cerca de R$ 5 mi). Os valores esfriaram qualquer tentativa de negociação, mas o Botafogo segue atento ao mercado. O Inter também demonstrou interesse no jogador.

A busca por um jogador para a posição não foi prioridade durantes as férias do elenco, mas se intensificou por conta de problemas na pré-temporada. Uma sucessão de fatos levou o Botafogo a procurar um novo defensor. Primeiro, Emerson Santos foi encostado por conta do impasse na renovação de contrato. Em seguida, Carli se machucou na pré-temporada e ainda não jogou nesse ano. Por fim, questionado pela torcida, Renan Fonseca, que vinha atuando como titular, foi cortado da lista de inscritos da Libertadores e pode ser emprestado, em caso de proposta.

O Botafogo, nesse caso, não trabalha com o imediatismo e aguarda uma boa oportunidade de mercado. Até porque o prazo para inscrever jogadores na Pré-Libertadores se encerrou na última segunda-feira, e outros atletas só poderão entrar em uma nova lista a partir de março, caso o Alvinegro avance à fase de grupos. As boas atuações de Marcelo também dão mais tranquilidade para o departamento de futebol trabalhar.

Nas últimas semanas, o Botafogo tentou o empréstimo de Paulão, do Inter. A questão salarial, no entanto, esfriou a negociação. O argentino Estebán Burgos, do Rosário Central, também foi oferecido para a defesa, mas o negócio não foi adiante. 


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro