quarta-feira, 15 de março de 2017

Amadurecimento, puxão de orelha e pedalada: Sassá renasce no Botafogo


Reintegrado e inscrito na Libertadores, atacante ganha nova chance e vai bem contra o Estudiantes. Renovação está em pauta. Jair diz que estava "arrasado" com situação








A bicicleta foi de Roger, o gol decisivo de Pimpão e o aniversário de Jair. Teve outro personagem, no entanto, que deixou o Nilton Santos nesta terça-feira com largo sorriso no rosto. Sassá não foi protagonista, mas tem motivos para comemorar. É certo dizer que, na vitória por 2 a 1 sobre o Estudiantes, o atacante retomou sua história no Botafogo. Uma trajetória de gols, porém, recentemente machada por problemas disciplinares e contratuais.

O nome gritado pela torcida, pedaladas, participação no gol da vitória e elogios de Jair: há tempos Sassá não vivia uma noite como a de terça. Reintegrado ao elenco e inscrito na última sexta-feira na Libertadores, o camisa 29 voltou a sentir o gostinho de jogar pelo Botafogo. Fora alguns minutos com a equipe reserva diante do Boavista, ele não entrava em campo com o time principal desde 11 de dezembro, quando causou infantilmente a expulsão de Airton contra o Grêmio e viu seu ostracismo em General Severiano começar.

- Aqui no Botafogo eu sei o carinho que a torcida tem por mim. No final do ano, eu errei algumas coisas, mas agora estou mais maduro. Acho que os mesmos erros não vou cometer mais. Espero ter uma crescente e poder voltar a jogar – disse Sassá, que substituiu Montillo aos 23 do segundo tempo, e dez minutos depois iniciou a jogada do gol de Pimpão.

Sassá entrou no segundo tempo e foi bem (Foto: Satiro Sodré / SSpress / Botafogo)

A retomada, no entanto, não foi simples. Por conta de excessos na visão da comissão técnica, o atacante ficou fora da Pré-Libertadores. A intenção era negociá-lo, mas o Botafogo não recebeu ofertas interessantes. A única – recusada – foi de R$ 5 milhões do Lokomotiv Moscou. Valor considerado baixo pela diretoria.

Encostado, Sassá sofreu. De solução passou a ser problema para o Botafogo. Empenho nos treinos e muitos puxões de orelha depois, o atacante voltou a receber uma oportunidade nesta terça-feira. Além de uma conversa no mês passado com o presidente Carlos Eduardo Pereira, um duro papo com Jair Ventura foi decisivo para o atacante voltar a ter chances.

- Tive uma conversa bem dura com o Sassá. Mas não posso revelar. Ele sabe, mas preservo meus atletas. Ele é como um filho. Eu estava arrasado pelo Sassá não estar em seu melhor momento. Ele me deu o meu primeiro titulo no sub-20. Agora fico muito feliz por ele estar com a cabeça no lugar, e tenho certeza que ele vai ajudar muito o Botafogo. Quem ganha é o Botafogo. Um jogador que não tínhamos com essa característica - elogiou Jair Ventura.


Renovação em pauta

Sassá e Botafogo apararam as arestas, mas o futuro do atacante ainda é uma incógnita. Após recusar a ofertas dos russos, o Botafogo apresentou proposta de renovação até dezembro de 2019. Os valores variam de acordo com metas, como o número de participações em jogos. O atacante tinha o prazo até a última semana para responder, o que não ocorreu. Mesmo assim, foi inscrito na Libertadores. Em julho ele pode assinar pré-contrato com outro clube. Seu contrato vai até dezembro.


Tua estrela solitária nos conduz, faça também parte deste time! CLIQUE E ASSOCIE-SE! (Foto: Divulgação)


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro