sexta-feira, 5 de maio de 2017

Diretoria procura representantes de Camilo para iniciar processo de renovação


A um ano do fim do contrato, diretoria pretende começar a negociação com o jogador para não ter problemas com futuros assédios de outros clubes




Principal jogador do Botafogo na temporada passada e um dos destaques do clube na disputa da Taça Libertadores da América deste ano, Camilo já foi procurado pela diretoria para começar a conversar sobre sua renovação de contrato, que vai até maio de 2018.


Contudo, o encontro dos dirigentes com os representantes do meia ainda não foi marcado, mas pode acontecer a qualquer momento e não deve passar da próxima semana.



Camilo comemora gol contra o Atlético Nacional, pela Libertadores da América (Foto: EFE/Luis Eduardo Noriega A.)


Camisa 10, Camilo apareceu bem atuando pela Chapecoense, mas ganhou destaque mesmo após a bela campanha do Botafogo no Campeonato Brasileiro de 2016, tanto que ele chegou a ser pretendido por Atlético-MG, Santos e Flamengo, mas nenhum dos clubes apresentou proposta para contratá-lo. Atualmente, a multa rescisória é de R$ 10 milhões.


Aos 31 anos, Camilo tem 46 jogos com a camisa do Botafogo e sete gols. O mais bonito aconteceu contra o Grêmio, justamente pelo Campeonato Brasileiro, quando, de bicicleta, ele abriu o placar na vitória por 2 a 1, na Ilha do Governador.


Com a chegada de Montillo, no início desse ano, Camilo não teve o mesmo rendimento que o transformou em "Camito" para os torcedores. A mudança de função em campo para encaixar o argentino no time foi fundamental para isso. Insatisfeito, ele chegou ao limite quando treinou no time reserva que enfrentaria o Fluminense na semifinal da Taça Rio. No dia seguinte, teve uma conversa com Jair Ventura e mostrou seu descontentamento com a falta de critério do técnico. Mas depois tudo foi resolvido, como revelou o volante Dudu Cearense.



Na Libertadores da América, Camilo se destacou mesmo na vitória por 2 a 0 contra o Atlético Nacional, em Medellin, marcando o primeiro gol e comandando o time em campo. Na semana seguinte, diante do Barcelona de Guayaquil, chegou a perder um pênalti, mas depois se recuperou e também fez bela partida. O Alvinegro empatou em 1 a 1.


Na útima terça-feira, ele acabou substituído no intervalo da derrora por 2 a 0 para o equatorianos, no Estádio Nilton Santos. O exame de imagem realizado na noite de quarta apontou uma contratura no adutor da coxa direita o que deve afasatá-lo dos gramados por até 10 dias.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Thiago Lima, GloboEsporte.com, Rio de Janeiro