domingo, 28 de maio de 2017

Jair valoriza vitória e cita necessidade de reforços: ''Uma hora vamos pagar o preço''


Técnico ressalta equilíbrio do Campeonato Brasileiro e diz que Botafogo aprendeu a encarar cada rodada como se fosse uma final. Joel Carli e Roger foram poupados por desgaste




Foi difícil, mas o Botafogo saiu do Estádio Nilton Santos com mais uma importante vitória no Campeonato Brasileiro. Após o triunfo por 1 a 0 sobre o Bahia na noite deste domingo (reveja os melhores momentos no vídeo abaixo), o técnico Jair Ventura ressaltou o equilíbrio da competição e a importância de jogar cada rodada como se fosse uma final. Sem deixar de lembrar que a equipe precisa de reforços. Roger e Carli, por exemplo, foram poupados por causa de desgaste.



Melhores momentos de Botafogo 1 x 0 Bahia pela 3ª rodada do Brasileirão 2017


- Na terceira rodada, eu acabo um jogo como se fosse de pré-libertadores. Com o João e o Marcelo caídos, eu sem voz... É muito difícil esse campeonato, cada jogo é uma final. Vale o mesmo da última rodada. Estamos entendendo a importância de jogar cada jogo como se fosse uma decisão. É isso que o Botafogo vem fazendo. Estamos em três competições importantes. Uma hora vamos pagar o preço. Nosso elenco é bem curto. Quando falo em fortalecer, não quer dizer que o nosso elenco não serve. Mas todo treinador precisa de reforços. Estamos buscando no mercado - avisou.


O treinador classificou o jogo como equilibrado, mas disse que o Botafogo teve as chances mais claras. O Bahia, no entanto, também fez Gatito trabalhar. Tanto que o goleiro alvinegro saiu de campo com cinco defesas difíceis.


- Foi um jogo equilibrado, principalmente no primeiro tempo. O Bahia até gelando o jogo, o que é normal para quem joga fora de casa. Fizemos o gol e ficou aberto. Lá e cá, oportunidades para os dois lados. Mas acho que tivemos as mais claras com Joel, Guilherme e Camilo praticamente dentro da pequena área - analisou Jair.


Com a vitória, o Botafogo chegou aos seis pontos e subiu para a sétima posição do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro volta a campo na quarta-feira para enfrentar o Sport, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Na primeira partida, vitória por 2 a 1 no Nilton Santos.



Jair aplaude seus jogadores na vitória por 1 a 0 sobre o Bahia (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)


Outras respostas de Jair:


Presença de Jairzinho no jogo

Ele (pai) não vem em todos os jogos, Tem muito tempo que não o vejo. Nem minha mulher estou vendo direito. Vou aproveitar hoje para jantar com a minha família. Fora daqui é proibido falar de futebol. Nasci filho de um ídolo. Para mim isso é um orgulho, mas não falamos de futebol. Ele entende muito, mas falamos só de família e deixamos o futebol só para trabalho.


Ausências de Carli e Roger

Dois jogadores seriam poupados Carli e Joel, sendo que o Carli eu tenho mais dois zagueiros. Ele (Joel) vem dois meses sem jogar e tinha que jogar. O Roger corria um risco de lesão e seguramos. É normal, teve chance de fazer gol... Nós usamos o que nós temos e ele não foi mal. Segurou a bola, fez o jogo de pivô. Vamos com calma, que ele é o nosso atacante junto com o Roger.


Bruno Silva

O Bruno Silva é uma arma importante, sabemos da competitividade dele dentro de campo e isso tem um preço com esses cartões. Importante que nosso advogado trabalhou bem e conseguiu o efeito suspensivo.


Montillo
Queremos contar com o Montillo o quanto antes. Ele paga um preço por ter vindo de um campeonato como o Chinês, que é diferente. Todos os times estão perdendo jogadores por lesão. Qual a justificativa disso? Hoje o João Paulo pediu para sair. O Camilo vinha de lesão... Foram duas substituições por condições físicas. Precisamos rever esse calendário.


Victor Luis
É um cara fantástico e tem uma qualidade técnica ótima. Por isso, acaba jogando todos os jogos. Penso em segurar, mas ele quer estar sempre jogando. Chamamos de uma individualidade biológica.


Copa do Brasil
Vamos com força máxima em todos os jogos na Copa do Brasil. Não posso chegar nas oitavas de final e poupar jogadores. Com todo respeito ao Carioca, mas não dá para colocar os meninos na Copa do Brasil e no Brasileiro. Aqui no Brasil nunca sabemos que serão os seis da Libertadores. Importante que o grupo sabe disso. Cada jogo é uma final.


Fonte: GE/Por Felippe Costa, Rio de Janeiro