quinta-feira, 1 de junho de 2017

Após golaço, Roger encerra jejum de dois meses e avisa: "O meu lugar é na área"



Atacante faz o gol da classificação do Botafogo para as quartas de final da Copa do Brasil e desabafa após a partida: "Tirei um peso das minhas costas"








Gol do Botafogo! João Paulo lança e Roger dribla marcador e marca aos 11 do 1º tempo


Contratado como principal atacante do Botafogo para a temporada, Roger mostrou na noite desta quarta-feira que pode ser muito importante para o time. Com um belo gol no empate por 1 a 1 com o Sport na Ilha do Retiro, ele virou vice-artilheiro do Alvinegro no ano com seis gols e foi determinante na classificação do Alvinegro para as quartas de final da Copa do Brasil. Depois do jogo, lembrou das críticas que vem recebendo de algumas pessoas.

- Tirei um peso das minhas costas, com certeza. Não cheguei ao Botafogo à toa. Algumas pessoas têm criticado. Respeito, mas muitas vezes não concordo porque somos uma equipe que joga nos contra-golpes, e eu não tenho tido muitas oportunidades de sair cara a cara com o goleiro. Nas chances que tive, a grande maioria eu coloquei para dentro. Foi um gol bonito, um gol importante. Agora é uma fase nova, vamos desfrutar - disse para a FoxSports.


Desde que chegou, Roger teve altos e baixos, mas sempre se mostrou tranquilo quanto a isso, mesmo quando foi sacado por opção tática por Jair Ventura, por exemplo, na partida contra o Colo-Colo, no Chile, na Pré-Libertadores. Depois, ainda viu sua vaga de titular ser ameaçada pelas boas apresentações de Sassá, que acabou afastado.


Por isso, a pressão era grande. Principalmente porque Roger não maracava desde a vitória por 4 a 1 sobre a Portuguesa, em Xerém, no dia 30 de março, pelo Campeonato Carioca. Lá se iam dois meses de jejum que caiu em Recife.

- Quero marcar sempre, mas às vezes não aparece (oportunidade). Foi um golaço que eu fiz. O meu lugar é na área, eu trabalho bem e conheço ali. Tive qualidade para tocar por cima matar Magrão. Ele é um grande amigo meu da época de Sport, mas eu disse a ele que a gente ia passar.

Com o belo gol desta quarta, ele chegou a seis na temporada, empatando com o Rodrigo Pimpão e ficando apenas um atrás de Sassá, que está muito perto de deixar o Botafogo. Fora de campo, a diretoria segue a procura de outro homem de área para reforçar o elenco. O nome do atacante Luciano, ex-Corinthians, ganhou força em General Severiano.


Fonte: GE/Por Daniel Gomes, Recife