quinta-feira, 1 de junho de 2017

Jair elogia atuação, mas aponta erros a corrigir: "Trabalho com a performance"


Técnico do Botafogo lamenta erro de arbitragem, parabeniza jogadores por classificação na Copa do Brasil e cobra defesa por bola aérea e ataque por perder chances claras




Melhores momentos: Sport 1 x 1 Botafogo pelas oitavas de final da Copa do Brasil


O Botafogo está classificado para as quartas de final da Copa do Brasil! Depois do empate por 1 a 1 com o Sport na Ilha do Retiro na noite desta quarta-feira (veja os lances no vídeo acima), Jair Ventura comemorou, mas discretamente. Como técnico, ele analisou a performance do time como um todo e viu pontos a corrigir, citando a bola aérea defensiva e, principalmente, as chances desperdiçadas no ataque. O Alvinegro teve um gol mal anulado de Pimpão e perdeu oportunidades claras de gol com Guilherme no segundo tempo. Na correria do calendário, o comandante lamentou o pouco tempo para treinar e consertar os erros, mas elogiou a evolução da equipe.


– Acabamos sofrendo gol de escanteio, chamei a atenção no intervalo, eles já tinham cabeceado três bolas livres. Mas o Botafogo fez uma boa partida, perdemos muitos gols, chances claríssimas que poderiam ter deixado a nossa vida um pouco mais fácil. E eu sempre falo, como trabalho com a performance, não é só porque classificamos que está tudo bem, não. Temos muitas coisas para corrigir, principalmente no terço final do campo, falei isso para eles: "Parabéns pela classificação, mas temos coisas para corrigir". Só não temos treinos para corrigir (risos), temos que fazer nos treinos em sala, que são os vídeos que a gente passa, consegue fazer algumas orientações. Vida do treinador é assim, tem que estar sempre corrigindo para minimizar os erros e estar evoluindo cada vez mais como equipe.



Jair Ventura na entrevista coletiva após a classificação (Foto: Divulgação / Botafogo)


Pela Copa do Brasil, o Botafogo espera agora para saber seu adversário nas quartas de final. A Diretoria de Competições da CBF fará os sorteios dos confrontos e mandos de campo na segunda-feira, na sede da entidade, no Rio de Janeiro. Antes, porém, o Alvinegro volta à carga no Campeonato Brasileiro e enfrenta o Flamengo neste domingo, às 11h (de Brasília), no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).


Confira outros trechos da entrevista:

ROGER

O time vai ficando maduro e eu acho que hoje o melhor disso tudo foi Roger voltar a marcar. Eu admiro e gosto muito, já virou meu amigo. Fico feliz. Depois de vitória com gols de volante, um empate com gol de atacante é bom para nós, para ele que ganha confiança. Mas Roger ajuda até quando não marca, ajuda bastante. Eu dedico a classificação para ele.


GOL MAL ANULADO

É difícil porque eu não falo de arbitragem. Mas fica claro que se a gente faz dois, eles têm de fazer quatro e a gente praticamente liquida o jogo. O Botafogo dificilmente perde de quatro. Mas vamos lá, bola para frente, ela (a assistente) não fez por maldade.


MARATONA

A gente vai sempre ir com força máxima. Perdemos Rodrigo (Lindoso), pode ser uma lesão, não sei. João Paulo também não conseguiu terminar o jogo. Existe um preço, são muitas viagens. Se a gente não se classifica, estou usando como desculpa. Mas estamos jogando muitas competições. Estamos trabalhando para estarmos nelas e vamos fazer o nosso máximo. Quando a gente faz o máximo até em nossas vidas, as coisas acontecem da melhor maneira. Vamos virar o chip porque são adversários dificílimos e vamos tentar chegar o mais longe possível nelas e fazer um ótimo 2017.


CLÁSSICO

O maior dificultador não é mudar o chip. É descanso. O jogo é domingo de manhã e vamos para Volta Redonda, que é outra viagem. Mas não uso nada como desculpa. Quando você perde, não mereceu. Pode ter mais posse de bola, ser melhor, mas do que adiantou? Claro que o Flamengo leva uma pequena vantagem por ter descansado mais. Mas o Botafogo vai se superar.


JOGO EM VOLTA REDONDA

Se fosse Maracanã ou Arena (NA Ilha do Governador), não teríamos desgaste da viagem. Muda um pouco porque existe um desgaste maior com a viagem. Lugar de clássico são nos grandes estádios. Seria melhor se a gente jogasse em um grande palco como esses.


ELOGIO DE LUXA


Você receber um elogio como o de Luxemburgo, campeão brasileiro... Eu passei por ele, falei, dei um beijo nele. Ele é um cara vitorioso, treinou seleção e Real Madrid. Se eu tiver um terço da carreira dele, estou feliz. Fico muito feliz em receber um elogio de um profissional como Vanderlei.


VIDA DE TÉCNICO


Existe uma coisa para a gente refletir: se requer um tempo para ter organização. Eu vou fazer dez meses à frente do Botafogo. Para organização requer um tempo. Quando o treinador fala que precisa de tempo não é porque quer ganhar mais salário. Ele quer colocar filosofia, metodologia e hoje a gente tem um time organizado porque estou há quase 10 meses. Eu tenho um bom tempo de trabalho e isso facilita a vida do treinador. Isso é para quem pede para um treinador ir embora logo refletir. Eu tenho certeza que Vanderlei fará um bom trabalho no Sport se tiver tempo.


Fonte: GE/Por Daniel Gomes, Recife