quinta-feira, 22 de junho de 2017

Jair lamenta novas lesões, mas exalta resultado no clássico: "Vitória maiúscula"


Técnico comenta problemas musculares de Matheus Fernandes e Lindoso, que foram substituídos. Por outro lado, comemora possibilidade de repetir a escalação





Melhores momentos de Botafogo 3 x 1 Vasco pela 9ª rodada do Brasileirão 2017


A vitória diante do Vasco por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, foi muito comemorada pelo técnico Jair Ventura após a partida, no Estádio Nilton Santos. Na coletiva, o comandante alvinegro, que convive desde o início do ano com as constantes lesões no elenco, fez questão de lembrar que conseguiu, pela terceira vez, repetir a escalação e classificou o resultado diante do rival como "maiúsculo".

- Muito tempo sem esse jogo, mas isso é passado. Em 2013 quando vencemos, eu era auxiliar, ficou para trás. Melhor sempre é vencer, mas aliado à performance. Segunda vitória consecutiva. Fico triste só por conta das lesões, Matheus, Lindoso também sentiu... Demos sequência, terceira vez que repetimos o time, mas agora posso perder quatro jogadores. Mas faz parte. Hoje uma vitória maiúscula.

Questionado sobre o esquema do jogo, Jair Ventura disse que não é refém de apenas um. O treinador disse que é preciso usar o que se tem de melhor no elenco e isso não significa que o Botafogo atuará da mesma maneira em todos os jogos.


- Tem espaço para tudo, eu jogo sem o 9, sem o 10... Não sou refém de um único sistema. Se tem jogadores para jogar apoiado eu faço, ou para jogar na transição, ou bola longa. Tem que usar o que tem de melhor. Futebol tem mil maneiras, minha cabeça é bem aberta para esse tipo de situação. Jogamos hoje com quatro volantes, Grêmio joga assim é a melhor equipe do Brasil.


Confira os otros tópicos da entrevista


Jogo contra o Avaí

- Não tem melhor time do mundo quando se ganha e nem o já ganhou quando vem de vitória. Eu vi outro dia o treinador falando que venceu um jogo de 180 minutos, tendo perdido o segundo. A gente vem performando bem, nosso clima não mudou nada. Equipe gosta de desafios, nem sempre vai quebrar, mas gostamos. Não tem vitória certa contra Avaí de jeito nenhum. Jogo perigoso.


Volta dos meias


- João na verdade é um meia que foi adaptado para volante. Lindoso era o 10 do Madureira, era o Nenê. Bruno hoje está praticamente como um ponta. Não é questão do jogador, mas sim o que fazer com eles dentro do campo. Hoje ganhando o jogo passamos para um 4-2-3-1, poderia ter recuado, mas fomos para cima com mais um atacante no lugar do volante.



João Paulo usa touca para proteger curativo no clássico entre Botafogo e Vasco (Foto: André Durão)


Bruno Silva na Seleção?

- Camisa 8 e faixa. Na minha visão, é o melhor do Brasil, é técnico, tático, incansável, não machuca. Jogador fantástico. Tenho certeza que o Tite está de olho nele também, e até me preocupa a janela. Para mim é o melhor jogador da posição no Brasileiro, e do campeonato é o Luan. Isso hoje. Futebol é tudo muito rápido.


Boa sequência da defesa

- Muito estudo e muito trabalho também. Eu vejo futebol sendo definido em mínimos detalhes, e treinador tem que ser chato com esses detalhes. Vou tendo a leitura do que vai acontecendo, falando para eles, e eles acompanham. Compram a ideia. Erros acontecem, senão não sairiam gols, mas fico feliz pelo trabalho. Hoje sofremos um gol que não entendi, melhor não falar. Time parabéns.

Arnaldo x Luis Ricardo


- Estou doido para o Luis retornar. jogo que o Luis machucou foi quando dei a faixa de capitão para ele. Quando o perdemos foi aquele baque, ficou muito triste, lesão muito grave, vamos esperar o tempo dele. Quando tiver em condições, a briga vai ser muito boa com o Arnaldo. Cara que eu tenho amizade, e dar faixa de capitão não é para qualquer um.


Matheus Fernandes

- Situação do Matheus acho que é grave, posterior (coxa). Vamos estudar e levar a força máxima possível contra o Avaí.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima, Rio de Janeiro