quinta-feira, 29 de junho de 2017

Jair minimiza derrota do Botafogo contra Atlético-MG: "Jogamos de igual para igual"


Treinador evita bronca por gol sofrido no início, elogia atuação do Alvinegro no Independência e vê desvantagem pequena após 1 a 0: "Temos totais condições de reverter jogando em casa"





O gol de Atlético-MG 1 x 0 Botafogo pelas quartas de final da Copa do Brasil


O Botafogo começou as quartas de final da Copa do Brasil em desvantagem, mas confiante. Na noite desta quinta-feira, o Alvinegro perdeu por 1 a 0 do Atlético-MG no Independência (veja o gol no vídeo acima) e vai precisar vencer por dois de diferença no Rio de Janeiro para se classificar direto, ou devolver o mesmo placar para decidir nos pênaltis. Apesar do cenário, Jair Ventura se mostrou otimsita na coletiva de imprensa após a partida. O técnico minimizou a derrota, não viu necessidade de bronca por gol sofrido nos primeiros minutos e elogiou a atuação da sua equipe.


– Ano passado nós fizemos muitos gols no final do jogo, as pessoas perguntavam se tinha alguma coisa ensaiada. Então foi acaso. Não foi por falta de falar, a gente sabia da força do Atlético-MG, principalmente nos minutos iniciais da partida. Eles fizeram aquela pressão, com muitas bolas alçadas na área, num descuido nosso ali acabamos tomando gol no início. Então foram 10, 12 minutos que tiveram a superioridade, depois o Botafogo entrou na partida. Lógico que já tínhamos sofrido gol, mas jogamos de igual para igual. Tivemos uma chance clara aqui com o Bruno (Silva), corrigimos alguns aspectos e voltamos na minha concepção melhor no jogo, mesmo antes da expulsão. Depois criamos mais chances ainda, mas são só indicadores, não quer dizer nada no futebol. Tivemos mais posse de bola, finalização... De tudo, o que a gente tira é que acabou o primeiro tempo dos jogos e tem um placar mínimo. Temos totais condições de reverter jogando em casa, com o apoio da nossa torcida – afirmou.



Jair elogiou atuação do Botafogo no Independência (Foto: Gustavo Rabelo/Estadão Conteúdo)


O confronto da volta entre Atlético-MG e Botafogo será no dia 26 de julho, novamente às 19h30 (de Brasília), no Estádio Nilton Santos. Antes, porém, o Alvinegro entra em campo pelo Campeonato Brasileiro neste domingo, às 16h, em São Paulo; O Alvinegro retorna ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira e vai direto para um treino regenerativo na parte da tarde.


Confira outros trechos da entrevista de Jair:

PESO DA DERROTA
Uma derrota é sempre ruim. Na Copa do Brasil o gol é importante, e nós não conseguimos. Agora vamos fazer o dever de casa, em casa, e conseguir a classificação.


FALTA DE GOLS
Faltou um pouco de calma ali no final. O Bruno estava chateado. Mas aqui é esporte em equipe. Quando perde, perde todo mundo. O Bruno é o nosso artilheiro, tem crédito. acabou perdendo duas chances claras, mas paciência.


ADVERSÁRIO COM UM A MENOS
Eu tive um jogador expulso contra o Sport, e eles vieram para cima, trocando um volante por um atacante. Ali conseguimos a classificação no primeiro jogo. Sei que são dois jogos, mas sei que alguns jogos definem tudo.Temos que tomar cuidado, mas sem correr riscos. Nossos jogadores entraram bem. O Roger cansou um pouco. Lutamos, mas a luta hoje não resultou em gol.


REAÇÃO DO GRUPO
É um momento muito importante para a gente, e eu tenho que me reinventar sempre. Quando você ganha, as coisas ficam para trás, quando perde, a culpa é do treinador. O que me preocupa são as inverdades. Temos que parar para analisar um pouquinho, ver a performance de jogo. Se o nosso time jogou bem ou não, e se foi culpa do sistema ou não.


DEFESA DE GATITO DECISIVA
Só se trocasse pelas duas bolas do Bruno. Estaríamos com dois gols e o 2 a 2 seria melhor para mim. Tá igual.

CALENDÁRIO

A gente não tem investimento para poder poupar. Nós somos o time do Brasil com menor investimento na Libertadores. Não temos esse luxo. O Botafogo é um time gigante, mas ainda está voltando a ser o que era. A brigar lá em cima, a fazer Libertadores. Não tenho o luxo para poupar.


Fonte: GE/Por Guilherme Frossard, Belo Horizonte