quarta-feira, 26 de julho de 2017

Com 1º tempo impecável, Botafogo faz 3 no Galo e avança na Copa do Brasil


Com gols de Carli, Roger e Gilson, equipe carioca elimina o Atlético-MG, após derrota por 1 a 0 no primeiro jogo, e se classifica para a semifinal





Com um jogo praticamente perfeito no primeiro tempo, o Botafogo carimbou sua vaga para a semifinal da Copa do Brasil. Jogando no Estádio Nilton Santos, nesta quarta-feira, o time da estrela solitária venceu o Atlético-MG por 3 a 0, após perder o primeiro jogo por 1 a 0 em Belo Horizonte, e, agora, terá pela frente o vencedor de Flamengo ou Santos, na próxima fase do mata-mata. O resultado complica mais ainda o momento vivido, que acabou de trocar de comando, mas que não mostrou mudanças.



Rodrigo Pimpão, Carli e Rodrigo Lindoso comemoram gol do Botafogo (Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)


O Fogão virou a vantagem que o Atlético-MG conquistou no Horto ao vencer por apenas 1 a 0. Na primeira etapa, Carli e Roger colocaram o Botafogo em uma situação bastante confortável. Quando o Atlético-MG apertou a pressão em busca do gol da classificação, nos minutos finais do segundo tempo, Gilson, em um contragolpe fatal, fez o terceiro dos donos da casa e garantiu a vaga.


O jogo

O Botafogo mostrou seu cartão de visitas logo aos cinco minutos. Depois de uma pressão inicial, Carli aproveitou chute errado de Bruno Silva e, sozinho na área, desviou para explodir de alegria o Estádio Nilton Santos pela primeira vez. Aos poucos, o Atlético-MG equilibrou às ações e segurou o ímpeto dos donos da casa. Usando o lado direito, o Bota criava suas principais chances de perigo e, justamente no setor, chegou ao segundo gol. João Paulo cruzou na medida para Roger, que ganhou de Gabriel e testou para o fundo do gol, dando a vantagem que o time precisava ainda na primeira etapa.



Victor não consegue segurar cabeceio de Roger, no estádio Nilton Santos (Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)


Disposto a ter melhor sorte em seu primeiro jogo no comando, Micale sacou Robinho e Yago, após o intervalo, dando lugares para Rafael Moura e Rafael Carioca. No entanto, o Atlético-MG mudou pouco seu jogo, com muitos toques de bola, mas sem chances de gol efetivas. Já o Botafogo contava com grande noite de Roger para puxar os contragolpes e levar perigo ao gol de Victor. A partir dos 20 minutos, o Galo aumentou a pressão e passou a chegar com mais força, principalmente em jogadas do lado esquerdo, com Fábio Santos e Cazares. No entanto, não obrigou Jefferson a fazer nenhuma defesa e ainda viu Gilson, em um contra-ataque perfeito, nos acréscimos, fazer o terceiro e jogar a pá de cal na vaga.


Fonte: GE/Por GloboEsporte.com, do Rio de Janeiro