quinta-feira, 13 de julho de 2017

Jair comemora primeira vitória no Maraca e elogia Marcos Vinícius: "Merecia um gol"


Treinador destaca "alegria de menino" com resultado no estádio e explicar decisão de poupar jogadores: "Não podemos correr riscos"





Melhores momentos de Fluminense 0 x 1 Botafogo pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro


A comemoração no vestiário do Botafogo teve um gosto especial para Jair Ventura. A vitória por 1 a 0 contra o Fluminense nesta quarta-feira foi a primeira de Jair Ventura como treinador no Maracanã - a última do Botafogo no estádio foi em 2015, pelo mesmo placar, contra o Flamengo no Carioca (René Simões era o comandante).


Em coletiva após a partida, Jair assumiu o risco calculado ao poupar os jogadores pensando na sequência da temporada e exaltou a postura da equipe contra o Fluminense de Abel Braga.


- Quando o Fluminense começou a jogar bola na área, parecia uma final. No Brasileiro é muito difícil conseguir os três pontos. Viemos de uma batida muito forte. De vez em quando temos que poupar, não podemos correr riscos. Um dia especial para a minha carreira. A última vitória do Botafogo aqui foi em 2015. Foi a minha primeira vitória no Maracanã. Estou igual a um menino. Vitória maiúscula na minha opinião.



Jair Ventura comemora primeira vitória no Maracanã (Foto: André Durão/GloboEsporte.com)


O treinador aproveitou para destacar o desempenho de Marcos Vinícius como titular pela primeira vez no Botafogo. O meia-atacante, nos 45 minutos em campo, agradou Jair, que ficou na torcida por um gol com recompensa.


- Foram só 45 minutos. Mas fico feliz. Contratação é sempre uma incógnita. A gente não sabe como o cara vai receber. Pedi para deixar a timidez de lado e deu no que deu. Ele merecia um gol na estreia. Fez uma bela partida.


O triunfo deixa o Botafogo na 8ª posição na tabela do Brasileirão, com 19 pontos. Na segunda, às 20h (de Brasília), o time de Jair Ventura encara o Sport, no Nilton Santos.


Confira outros trechos da coletiva:

Marcos Vinícius

É um jogador que conhecia desde o Cruzeiro. Já gostava bastante. Apareceu essa situação de troca com o Sassá. Liguei para ele. Disse que ele não estava vindo como troca. “Eu te quero, vai nos ajudar”. Mas ele chegou com uma lesão. Pediram três semanas para ele entrar em forma. Entrou de forma gradativa, e hoje iniciou.


Que jogo que ele fez. Primeiro tempo fantástico. Mas estava há muito tempo sem jogar. Meu preparador físico falava toda hora. E tiramos logo no início do segundo tempo para não dar problema.


Ausência de Bruno Silva

O Bruno Silva, no último jogo, já me preocupou. Segunda ele não treinou, terça teve um incomodo. O desgaste é muito grande. Ele não subiu. Eu já tinha um plano B. Fizemos um teste e vimos que era arriscado jogar. Foi para casa, Problema algum. Amanhã ele passa por exames. Ele é nosso highlander. O que esse cara corre é um absurdo. Uma hora tem um preço. Espero que não tenha nada sério com ele.


Esquema tático contra o Flu

O Marcos entrou hoje como camisa 10, na ponta do losango, centralizado. Trouxe o João Paulo para a posição do Bruno. Pedi ao Marcos para chegar na área, o passe que ele tem é muito bom. Acertou a trave, deu outro chute lindo.


Aproveitamento nos clássicos

Fizemos 3 clássicos no Brasileiro, ganhamos dois (Vasco e Fluminense) e empatamos um (Flamengo). Estou feliz. Dei parabéns aos jogadores. Eles estão de folga amanhã (os titulares). Merecida. Vitória maiúscula, na minha opinião.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar, Rio de Janeiro