sábado, 27 de dezembro de 2014

Botafogo tenta volta de Cortez, mas salário pode dificultar negociação


Lateral-esquerdo do São Paulo, que defendeu o clube em 2011, é um nome que interessa, mas por enquanto esbarra em teto estabelecido pela diretoria alvinegra




Cortez em ação pelo Botafogo em 2011. Sem espaço no São Paulo,
lateral-esquerdo pode voltar ao Alvinegro (Foto: Agência Fotocom.net)
A lateral esquerda é uma das urgências do Botafogo na tarefa de reconstituir a equipe para a próxima temporada. E o clube iniciou as negociações para contratar um rosto conhecido. Bruno Cortez, que pertence ao São Paulo, é um nome que interessa à diretoria alvinegra. O jogador, que completa 28 anos em março, defendeu o clube em 2011.

Após voltar de empréstimo do Criciúma, Cortez está fora dos planos de Muricy Ramalho para a próxima temporada. No entanto, ainda tem contrato com o São Paulo até 2016, o que facilitaria uma negociação por empréstimo. Mas o salário do lateral está bem acima do teto de R$ 50 mil estabelecido pela nova diretoria alvinegra. É exatamente esse fator que complica a negociação no momento. A intenção do clube carioca é que o Tricolor possa arcar com parte da remuneração do aleta.

Muricy tentou que Cortez retornasse ao São Paulo no meio deste ano, quando havia carência de laterais-esquerdos, mas teve o pedido vetado pela diretoria. Para 2015, entretanto, o setor já conta com Álvaro Pereira, Reinaldo e o recém-contratado Carlinhos, o que inviabiliza o aproveitamento do jogador.

Cortez foi contratado pelo Botafogo após ser uma das revelações do Campeonato Carioca de 2011, pelo Nova Iguaçu. Ele logo passou a ser um dos destaques do Alvinegro, chegando a ser convocado por Mano Menezes para a seleção brasileira. Em dezembro daquele ano foi contratado pelo São Paulo. Depois de atuar com regularidade em 2012, acabou por perder espaço e foi duas vezes emprestado pelo Tricolor a partir de 2013. Defendeu o Benfica, de Portugal, e Criciúma, do qual foi afastado nas últimas rodadas do Brasileirão de 2014.

O Botafogo ainda não tem em seu elenco um lateral-esquerdo que possa ser considerado titular: Julio Cesar foi demitido pelo ex-presidente Maurício Assumpção no segundo turno do Campeonato Brasileiro, e Junior Cesar não teve seu contrato renovado ao fim da temporada.

Por Gustavo RotsteinRio de Janeiro