segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Com contrato perto do fim, Helton Leite espera renovar e ajudar o Bota


Goleiro afirma que estará pronto para defender o gol alvinegro no caso de Jefferson não permanecer na próxima temporada



Helton Leite atira camisa para a torcida após grande atuação na
 vitória sobre o Corinthians, em Manaus (Foto: Adeilson Albuquerque)
A temporada 2014 foi intensa para o goleiro Helton Leite, que chegou ao Botafogo para ser o terceiro da posição e acabou tendo a oportunidade de atuar em sete jogos. Defendeu pênalti cobrado por Fred e foi o melhor em campo na vitória sobre o Corinthians, em Manaus. Seu contrato, no entanto, acaba no último dia de dezembro e ainda não foi renovado. Ele garante que a vontade é permanecer.

Apesar da grande quantidade de problemas vividos pelos jogadores do Bota este ano, Helton Leite mantém o otimismo e acredita que o panorama pode mudar.

- Bem administrado, o clube vai sair dessa situação. Tenho certeza que vão montar um grande time para o próximo ano e eu quero ajudar a trazer o Botafogo de volta à elite. Mesmo com tantos problemas, eu quero ficar. É um clube gigante. O ano foi produtivo para mim - disse à rádio Tupi.

Helton Leite reconheceu que não esperava ter tantas chances de jogar, principalmente porque o titular absoluto é Jefferson. Mas justamente o fato de o camisa 1 ser da seleção brasileira que criou a maior parte das oportunidades.

Mesmo com tantos problemas, eu quero ficar. É um clube gigante. O ano foi produtivo para mim
Helton Leite

- Cheguei como terceiro goleiro, sabia que seria muito difícil ser titular. Com tantas convocações, tive muitas oportunidades. Não tenho o que reclamar quanto a isso, os jogos que fiz procurei dar o meu melhor. O clube está bem servido de goleiro: Jefferson, Renan, Andrey... tudo isso influencia - avaliou.

Em 2015, no entanto, existe o risco de Jefferson deixar o clube. Apesar de o capitão ainda ter contrato, o Botafogo lhe deve uma alta quantia e não tem como pagá-la em um curto prazo. Helton Leite disse que estará preparado caso o camisa 1 realmente deixe General Severiano.

- Eu não penso em relação a ele, minha função não é definir se ele fica ou vai embora, minha função é jogar. Se for bom para ele e o clube, vai acontecer. Ele é uma pessoa boa, vai procurar também uma boa opção para o Botafogo. Caso ele saia, temos que estar preparados para agarrar a oportunidade - finalizou.

Se um pode sair, outro tem a chance de voltar. Revelado nas categorias de base do Bota, Milton Raphael foi emprestado ao Macaé e conquistou o título da Série C. Os clubes ainda não chegaram a um acordo sobre onde ele jogará em 2015.

- Tive um ano muito bom, fui feliz no Macaé. A temporada foi boa para minha carreira, conseguimos ser campeões e subir. Não sei se permaneço no clube um volto para o Botafogo, estou esperando a negociação. Tenho certeza de que o melhor para os dois clubes vai acontecer - disse Milton Raphael.

Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro/GE