quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Bota pode transferir estreia no Carioca para Volta Redonda ou São Januário


Entulhos no entorno do Engenhão ainda preocupam. Clube tem até quinta-feira para definir local da partida contra o Boavista, no dia 31 de janeiro




Engenhão está fechado desde o primeiro semestre de
2013 para obras na cobertura (Foto: Alexandre Lage)
Em meio à indefinição sobre a abertura do Engenhão, o Botafogo tem até essa quinta-feira para definir onde jogará na estreia no Campeonato Carioca, em 31 de janeiro, contra o Boavista. Prevista para o estádio alvinegro, a partida pode ter seu local alterado por conta dos entulhos no entorno.

De acordo com o estatuto do torcedor, o Botafogo precisa definir o local da partida até dez dias antes da realização. O clube monitora a situação do Engenhão e terá um encontro com membros da Prefeitura do Rio nesta quinta. A diretoria já cogita levar o jogo para outro estádio. O Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e São Januário, são opções, uma vez que jogar sem a presença de público está descartado.

- Estamos monitorando diariamente o Engenhão. O Anderson Simões, vice administrativo, está trabalhando no sentido de ter essa avaliação constante das obras do entorno, que é o que realmente nos preocupa. O acesso ao estádio ainda está muito difícil. Até quinta tomaremos uma decisão em conjunto com a Prefeitura. Não queremos assumir o risco de reabrir o estádio com um monte de entulhos, já que a expectativa é de casa cheia. Caso a partida contra o Boavista não seja no Engenhão, podemos levar para Volta Redonda ou, quem sabe, tentar São Januário. O certo é que o Botafogo jogará com a presença da torcida na estreia – disse o presidente alvinegro, Carlos Eduardo Pereira.

O vice-presidente de futebol, Antônio Carlos Mantuano, está pessimista quanto à realização da partida contra o Boavista no Engenhão. O dirigente, inclusive, revelou que já entrou em contato com o Vasco para saber da possibilidade de a partida ser realizada em São Januário.

- O estádio está com alguns sérios problemas, principalmente no entorno. O que nos foi prometido era que isso seria entregue no dia 31 de janeiro – no dia de nossa estreia contra o Boavista no Estadual. É bem provável que não tenhamos condições de realizar o primeiro jogo no nosso estádio. Teremos que nos desculpar com a nossa torcida. Os torcedores devem entender que a situação não é por nossa parte. Estamos já em contato com o Vasco e é bem provável que a estreia seja em São Januário – disse Mantuano, à Rádio Brasil.

Além dos entulhos no entorno, o Engenhão vem sofrendo com uma série de incêndios nas obras da cobertura. Nesta terça-feira, o setor Norte pegou fogo, que logo foi controlado. Ninguém ficou ferido, mas foi a segunda ocorrência em uma semana, e a terceira nos últimos quatro meses. O Botafogo, no entanto, não acredita que o ocorrido possa atrasar a reabertura do estádio.

- Não foi nada grave que represente alguma preocupação – disse Mantuno.

Ainda sem público, o Botafogo voltará a jogar no Engenhão no próximo sábado, às 17h, contra o Shandong Luneng, da China. Antes, porém, o Alvinegro enfrenta o Barra Mansa, em jogo-treino, nesta quarta, às 16h30, no Cefat, em Várzea das Moças.

Por Gustavo Rotstein e Marcelo BaltarRio de Janeiro/GE