terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Dirigente espera regularizar situação do Botafogo na Justiça do Trabalho em um mês


Depois de assumir o Botafogo em meio a um grande caos financeiro, diretoria do Alvinegro está a apenas 30 dias de regularizar sua situação na Justiça Trabalhista e ficar totalmente zerado



Diretoria comandada Carlos Eduardo Pereira está otimista
quanto ao futuro (Foto: Luciano Belford/ SSPress)
Nos próximos 30 dias, a diretoria do Botafogo deverá alcançar algo inimaginável para quem estava com todas as receitas bloqueadas no fim do ano passado. Após este período de tempo, o departamento jurídico do Glorioso acredita que terá todos os problemas com a Justiça do Trabalho regularizados e ficará zerado – ou seja, sem nenhuma conta bloqueada ou receita penhorada.

A partir daí, a principal preocupação - e uma das únicas - do Alvinegro com a Justiça do Trabalho será o pagamento do Ato Trabalhista, que já foi acordado e homologado. Com dívida trabalhista de aproximadamente R$ 170 milhões, o clube pagará R$ 750 mil nos três primeiros meses e, aos poucos, os valores aumentarão (saiba todos os valores abaixo).

- Acredito que, no âmbito da Justiça do Trabalho, em uns 30 dias estará tudo resolvido - afirmou o vice-presidente jurídico, Domingos Fleury, ao LANCE!Net.

Já na questão tributária, a regularização total demorará mais um pouco. Fleury espera que em seis meses tudo esteja equacionado. A política de austeridade financeira comandada por Carlos Eduardo Pereira é o principal motivo para o alívio nas contas do clube de General Severiano.

Assim que assumiu o clube, ele liderou uma força-tarefa para tirar o clube da asfixia. Estipular um teto salarial de R$ 50 mil para jogadores e priorizar o retorno ao Ato Trabalhista foram algumas das medidas tomadas.

Tantas mudanças fizeram o clube passar por uma situação inédita nos últimos anos: pagar antecipadamente os salários do elenco. Isso foi feito em janeiro, quando o clube depositou os valores referentes a carteira de trabalho dias antes do combinado. Há uma luz no fim do túnel, Botafogo!

PARCELAS MENSAIS

Janeiro, fevereiro e março de 2015
R$ 750 mil.
......................
Abril até dezembro de 2015
R$ 1,2 milhão.
......................
2016
R$ 1,25 milhão.
......................
2017
R$ 1,65 milhão.
2018
R$ 1,75 milhão.
......................
2019
R$ 1,76 milhão.
......................
2020
R$ 1,81 milhão.
......................
2021
R$ 1,72 milhão.
......................
2022
R$ 1,83 milhão.
......................
2023
R$ 1,85 milhão.
......................
2024
R$ 1,865 milhão.

Luiz Gustavo Moreira/RADAR - Leia mais no LANCENET!