terça-feira, 10 de fevereiro de 2015


Joia da base do Botafogo, volante assina novo contrato nesta terça-feira, em General Severiano, passando a ganhar mais do que o dobro de salário





Fernandes assinou novo contrato com Botafogo, agora válido
 até dezembro de 2017 (Foto: Satiro Sodré/SS Press)
Fernandes completa 20 anos no próximo dia 21, mas o presente de aniversário foi antecipado. Na tarde desta terça feira o volante assinou a extensão de seu contrato com o Botafogo. O novo vínculo vai até dezembro de 2017 e dá ao jogador um salário maior do que o dobro do atual. A multa rescisória passou a ser de aproximadamente R$ 35 milhões, para clubes brasileiros.

O acordo firmado em General Severiano também dá a Fernandes um aumento de salário ao longo dos anos de contrato. Além disso, ele passará a receber mais à medida que alcançar metas como convocações para a seleção brasileira.

Como há aumento de salário, automaticamente há aumento da multa rescisória, que, no contrato anterior era de cerca de R$ 10 milhões. Até então, o vínculo de Fernandes com o Botafogo era válido até dezembro de 2016.

No Botafogo há 10 anos, Fernandes vem sendo a revelação do Botafogo em 2015, quando foi promovido dos juniores. O volante participou das três partidas oficiais do Alvinegro e marcou seu primeiro gol como profissional na vitória por 4 a 0 sobre o Bonsucesso, no último sábado (assista ao vídeo).





O otimismo do clube é proporcional à cautela. Embora reconheça a qualidade de Fernandes, o técnico René Simões explica que ele será lançado aos poucos na equipe e, por isso, acredita que ainda é cedo para falar na vaga de titular. Segundo o treinador, o principal neste momento é lapidar a joia alvinegra dentro e fora de campo.

- Não estou preocupado com ele ser titular ou não, mas sim com sua evolução e com o fato de ele conseguir usar todo o seu potencial, que é grande. O Fernandes será um bom profissional quando conseguir usar toda a sua qualidade sob alta pressão, e ele tem demonstrado condição para isso. Vamos com calma. Correr muito atrapalha o menino. Por isso peço paciência a vocês (jornalistas), pois não é o momento de entrevista ou matéria especial. Ele acabou de renovar contrato, passou a ganhar mais e agora é reconhecido na rua. Deixem ele se adaptar a tudo isso, e depois passamos a outro momento. Caso contrário desequilibra o garoto. Ele tem criatividade, bom toque de bola e dinâmica de jogo moderna. Faltam alguns detalhes a serem trabalhados - avaliou o técnico do Botafogo.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE