sexta-feira, 20 de março de 2015

Com Vasco no horizonte, Botafogo preserva Marcelo Mattos e Bill


Com dores que representam risco de lesões, jogadores fazem tratamento e dificilmente enfrentam a Cabofriense, neste domingo




Marcelo Mattos faz tratamento para se recuperar até clássico contra
 o Vasco, no último domingo do mês, pela 13ª rodada (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Preocupada com os desfalques que há pouco mais de um mês se tornaram parte do dia a dia, o Botafogo faz o máximo para não sofrer mais perdas e, principalmente, para que elas não sejam de longo prazo. Por isso, a comissão técnica vem preservandoMarcelo Mattos e Bill, que sofrem com dores musculares. A dupla tem poucas chances de enfrentar a Cabofriense, neste domingo, já que a ideia é que ambos estejam na melhor forma contra o Vasco no dia 29 de março. O clássico da 13ª rodada pode decidir a liderança do Campeonato Carioca.

Marcelo Mattos e Bill não enfrentaram o Resende, no último domingo, exatamente por causa das queixas de dores musculares. Os exames mostraram que não existem lesões, mas que uma carga maior de esforço poderia resultar em um problema mais grave. Por isso, é quase certo que ambos não enfrentam a Cabofriense. Já em relação ao Barra Mansa, na próxima quarta-feira, a situação será reavaliada.

A dupla ainda não realizou qualquer treino no campo ou com bola nesta semana, o que torna a participação contra a equipe de Cabo Frio improvável. Na atividade realizada na última quinta-feira, no Estádio Nilton Santos, o técnico René Simões escolheu Fernandes como o substituto de Marcelo Mattos e novamente optou por Tássio para o lugar de Bill.


Em fevereiro, o Botafogo perdeu Diego Jardel e Rodrigo Pimpão na mesma partida. O segundo, que sofreu um estiramento na coxa direita, demorou 32 dias para voltar a jogar. Bill chegou a ser dúvida para o clássico contra o Flamengo por causa de dor muscular, mas esteve em campo. O zagueiro Roger Carvalho ficou fora das duas últimas partidas por causa de dor na panturrilha direita, e o lateral Luis Ricardo, também por lesão muscular, está entregue ao departamento médico.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE