segunda-feira, 23 de março de 2015

Jobson pode ter semana decisiva para renovação com o Botafogo


Diretoria e representante podem ter reunião nos próximos dias em busca de acerto. Tendência é de que atacante acerte novo vínculo por um período de um ano



Jobson passou em branco na vitória sobre a Cabofriense, mas
soma seis gols pelo Bota no Carioca (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Nesta terça-feira, restarão apenas 90 dias para o fim do contrato deJobson com o Botafogo. E as duas partes não pretendem esperar muito mais para resolver a situação. Por isso, a expectativa é de que, nesta semana, haja a segunda reunião entre diretoria e representante do atleta, que pode selar o destino do jogador. A maior probabilidade no momento é que o vínculo seja renovado pelo período de um ano.

Em sua primeira entrevista coletiva do ano, na última quarta-feira, Jobson reafirmou sua vontade de renovar e deixou claro que assinaria até mesmo um “contrato em branco”. Alguns dias depois, o Botafogo anunciou ter chegado a um acordo com o atacante em relação a salário e tempo de contrato, restando somente a formulação da minuta pelo departamento jurídico. No entanto, Rodolpho Cezar, advogado e representante de Jobson, garantiu que não tem contato com dirigentes alvinegros desde 3 de março - dia da primeira e única reunião até o momento - e, por isso, mostrou-se surpreso com as declarações do diretor de futebol Antônio Lopes.

Com salário de R$ 60 mil - teto do elenco estabelecido pela diretoria, com exceções de Jefferson e Marcelo Mattos -, Jobson deve ganhar até 40% a mais, se cumprir metas, como número de partidas disputadas e gols marcados. Em relação à dívida do clube relativa a direitos de imagem não pagos no ano passado, a nova administração avisou que neste ano será impossível qualquer acerto, por conta da falta de recursos financeiros.

Enquanto isso, Jobson vem mostrando que nem mesmo o grande volume de especulações acerca de seu futuro não vêm influenciando em seu desempenho dentro dele. O técnico René Simões aposta na permanência do atacante e acredita que ele conseguirá manter-se alheio à discussão sobre seu rumo.

- O Jobson está entregue a ele mesmo e está gerenciando bem sua vida. Fiquei feliz com o que ele falou sobre a renovação. Gratidão é uma qualidade que ninguém pode deixar de ter. Quando vemos um jogador querendo renovar de qualquer maneira é importante. O Botafogo sempre amparou o Jobson nos momentos difíceis, e reconhecer isso é muito legal - observou o treinador.

Por Gustavo Rotstein Macaé, RJ/GE