quinta-feira, 30 de abril de 2015

Disciplina tática, dinâmica de jogo e boas estreias: auxiliar avalia vitória


Alfredo Montesso comanda a equipe do Botafogo contra o Capivariano na vitória por 2 a 1 pela segunda fase da Copa do Brasil. Decisão é na próxima quarta-feira






Uma equipe de reservas e dois atletas do grupo sub-20 entraram em campo na noite desta quarta-feira, enquanto o grupo principal - inclusive o técnico René Simões - permaneceu no Rio de Janeiro focado na final do Carioca. Comandados pelo auxiliar técnico Alfredo Montesso, os jogadores venceram o Capivariano por 2 a 1 pela segunda fase da Copa do Brasil, sem conseguir, porém, evitar o jogo de volta na próxima semana (assista aos melhores momentos no vídeo acima). Na visão do auxiliar, a equipe demonstrou disciplina tática, dinâmica de jogo e teve boas estreias.

Daniel Carvalho fez sua estreia pelo Botafogo e marcou
 contra o Capivariano (Foto: Marcos Bezerra / Ag. Estado)
- Tivemos muitas coisas positivas nesse jogo, como o fato de termos aproveitado os meninos do sub-20, que foram muito bem. Também tivemos o retorno do Daniel Carvalho, e o time apresentou uma dinâmica muito boa. O que faltou foi ritmo de jogo, que é algo determinante em um gramado tão irregular. Mas o time está de parabéns, foi muito disciplinado taticamente - disse.

No gol marcado por Marllon, no segundo tempo, após cobrança de escanteio e subindo mais que a zaga alvinegra, Montesso viu uma falha de posicionamento. Uma falha, no entanto, isolada.

- É claro que queríamos eliminar o jogo de volta, mas esse foi um jogo de paciência. Não poderíamos liberar tanto os jogadores e desmontar o sistema defensivo. Tivemos a falha de posicionamento no gol em escanteio, mas corremos poucos riscos ao longo do jogo - avaliou.

Botafogo e Capivariano voltam a se enfrentar na quarta-feira que vem, dia 6, às 22h (de Brasília), no Engenhão, no Rio de Janeiro. O Alvinegro avança para a terceira fase podendo até perder por 1 a 0, além do empate e da vitória. Um novo 2 a 1 leva a decisão aos pênaltis. Para a equipe paulista avançar, precisa ganhar por dois gols de diferença, ou por um a partir dos 3 a 2.

Por Marcelo BaltarCapivari, SP