quinta-feira, 30 de abril de 2015

Do Boa ao Bota: mais adaptado, Tomas destaca confiança "de titular"


Encarando uma decisão um ano após estrear como profissional, meia fala da transição de clubes e manda recado ao torcedor: “Juntos somos mais fortes”




Os 15 gols marcados pelo Boa Esporte na Série B do Campeonato Brasileiro de 2014 deixaram os torcedores do Botafogo empolgados na chegada de Tomas. Contudo, a responsabilidade de defender a camisa do clube do Rio de Janeiro requer um período de adaptação, fase que o meia avalia como “difícil”. Aniversariante do dia – completando 23 anos -, o jogador, que na última temporada estreava como profissional na carreira, mantém o pensamento positivo e destaca a boa convivência com os companheiros desde a chegada na equipe.

- Não é fácil ter que se adaptar, é o que venho fazendo. Acho que já dei minha cara no Botafogo, a maioria das pessoas me conhece. O que a torcida do Botafogo quer é gol, né? Aos poucos eu tenho certeza que vai sair. É um ambiente muito bom, um ajudando o outro. René passa muita tranquilidade para todo mundo, para todo mundo se expor. Isso faz muita diferente entre nós.

Tomas em ação pelo Botafogo: meia completa 23 anos, na expectativa de ser titular na final (Foto: Vitor Silva / SSPress)

Com a camisa do Alvinegro, foram 17 jogos – 15 pelo Carioca e dois pela Copa do Brasil. Em 15 oportunidades, Tomas começou entre os titulares de René Simões. Bolas na rede, apenas duas; uma marcante, que decidiu o clássico contra o Flamengo na Taça Guanabara. No primeiro jogo da decisão, o meia começou no banco de reservas, perdendo a vaga para Gegê. Para o próximo domingo, a situação pode mudar. Enquanto o companheiro viajou com os jogadores que empataram com o Capivariano pela Copa do Brasil, Tomas ficou no Rio de Janeiro, treinando com os titulares, o que, segundo o próprio, dá bastante confiança para o jogo decisivo.

O que a torcida do Botafogo quer é gol, né? Aos poucos eu tenho certeza que vai sair.
Tomas

- Passa mais confiança, sim. Todos os que estão aqui estão focados, até os que foram lá (Capivariano) para jogar. Todos com um só pensamento. É um jogo totalmente importante para nós no domingo. Vamos trabalhar firme e buscar esse título. A cabeça está tranquila. A semana está sendo boa, de bastante trabalho. O que o René vem passando para nós é manter a calma, o foco, e sempre buscar a vitória que é o que a gente quer no domingo.

No treinamento desta quarta-feira, o jogador foi o último a deixar o campo do Estádio Nilton Santos. O motivo: bola parada. Ao lado de Rodrigo Pimpão, Tomas treinou cobranças de falta e guardou muitas no fundo da rede.

- Sou um cara que gosto sempre de bater falta. Foi assim lá no Boa Esporte, acabei fazendo alguns gol assim por lá. Sempre procuro bater para cada vez buscar aperfeiçoar mais para fazer o gol. Espero, se Deus quiser, se for começar jogando, estar bem.

Para o torcedor botafoguense, o meia, que ainda busca a afirmação dentro do grupo, ciente da grande procura por ingressos para a final, pediu o apoio e deixou um recado.

- Estamos juntos até o final. Podem ter certeza que juntos somos mais fortes.


Junto com os companheiros, Tomas comemora gol decisivo contra o Flamengo, pelo Carioca (Foto: André Durão)


Por Igor Rodrigues*Rio de Janeiro*Estagiário, sob supervisão de Eduardo Santos/GE