quinta-feira, 4 de junho de 2015

Bota vê atraso, mas RioUrbe garante entrega do Engenhão dentro do prazo


Depois de descrença do presidente alvinegro, empresa responsável pela fiscalização das obras do Estádio Nilton Santos reitera previsão inicial para até 31 de julho de 2015



A discussão acerca do fim das obras no Estádio Nilton Santos parece estar longe de terminar. Durante o anúncio de parcerias na terça-feira, Carlos Eduardo Pereira, presidente do Botafogo, afirmou que o prazo dado pela Prefeitura do Rio de Janeiro – 31 de julho de 2015 – dificilmente seria cumprido. Nesta quinta, porém, a RioUrbe, responsável pela fiscalização das obras no estádio, divulgou uma nota reiterando a data como limite para a entrega da capacidade máxima do Engenhão, que é de 45 mil lugares. 



Engenhão ainda passa por obra na cobertura e nos acessos fora do estádio (Foto: Alexandre Cassiano/Agência O Globo)
O local ainda passa por obras na cobertura, arquibancadas superiores e nos acessos pelo lado de fora. A empresa destaca que a obra funciona todos os dias da semana em dois turnos. No dia 30 de abril de 2015, o Consórcio Engenhão já havia liberado aproximadamente 32 mil assentos. No momento, o Botafogo conta com um laudo do Corpo de Bombeiros que permite a presença de 25 mil pessoas por partida.

Por conta das Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, o Estádio Nilton Santos será entregue ao Comitê Olímpico Internacional (COI) após a Série B. Por sua vez, o estádio só retornará ao clube após as competições, em agosto do próximo ano. Com isso, o presidente estuda locais para mandar os jogos da equipe, sendo o Caio Martins uma das opções.

Confira a íntegra da nota da RioUrbe:

"A RioUrbe informa que as obras de reforma do Estádio Olímpico João Havelange serão finalizadas em julho de 2015, quando acontece a reabertura total do Engenhão. No momento o Consórcio Engenhão, responsável pela obra, finaliza a instalação das treliças metálicas para a calibragem da cobertura. Atualmente a obra funciona sete dias por semana com turnos diurno e noturno que somam mais de 800 trabalhadores.

Vale ressaltar que o prazo para liberação da capacidade máxima do Engenhão - 45 mil lugares -, está previsto para até 31 de julho de 2015. Desde o dia 30/04 o Consórcio liberou ao Botafogo 32.347 assentos, ou seja, quase 75% da capacidade total do estádio".

Por Igor Rodrigues* e Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE