sexta-feira, 26 de junho de 2015

Botafogo vai em busca de volante e velocista para reforçar elenco


Diretoria observa nomes para meio de campo e ataque, além de seguir em negociação por uruguaio Emiliano Alfaro



Rafael Oliveira deve ser anunciado pelo Botafogo nesta sexta-feira.
Clube ainda busca mais reforços (Foto: Marcelo Baltar)
O Botafogo deve anunciar nesta sexta-feira a contratação de Rafael Oliveira. Mas a intenção de diretoria e comissão técnica é buscar mais duas caras novas. Atualmente, o clube está à procura de um volante e de um atacante de velocidade. Além disso, segue à espera de uma liberação do Lazio, da Itália, para dar continuidade às negociações pelo atacante uruguaio Emiliano Alfaro.

Recentemente o Botafogo perdeu dois volantes. Marcelo Mattos chegou a um acordo para a rescisão de contrato e Airton não terá o vínculo renovado. Por isso, já não vem sendo relacionado para as partidas. Dessa forma, o clube entende que é preciso de um nome para a posição e vem fazendo alguns contatos. Atualmente para a função o técnico René Simões tem à sua disposição Andreazzi, Camacho, Fernandes e Willian Arão.

No ataque, o Botafogo sente a necessidade de um jogador de velocidade desde que Jobson passou a cumprir suspensão imposta pela Fifa. Como a situação se arrasta há mais de dois meses e não há perspectiva de uma resposta para o recurso, o clube entende que é preciso ter uma opção. Em General Severiano, foi falado o nome de Caio, revelado pelo Alvinegro em 2010, mas após consulta ao empresário, o clube teve conhecimento de que o Internacional não pretende liberá-lo por empréstimo. A tendência é que permaneça nos Emirados Árabes.

A busca por um velocista e a contratação de Rafael Oliveira não impedem que o Botafogo siga na tentativa de concluir a transferência de Emiliano Alfaro. Isso, porém, depende da liberação do Lazio, com o qual o atacante uruguaio tem contrato. O clube continua a buscar um destino para Henrique, que recebe um salário acima do teto estipulado pela diretoria, mas tem contrato até dezembro de 2016.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE