quarta-feira, 9 de setembro de 2015

50 minutos, 3 gols, 2 vitórias: Sassá brilha e decide na busca por espaço


Atacante marca nos acréscimos contra o Vitória, no sábado, e garante a virada alvinegra nesta terça, contra o Paraná. "Quero jogar", é o que diz o jogador




Sassálotelli, Sassácional, Sassálvador. As brincadeiras que logo tomaram a internet após o apito final no Nilton Santos deram o tom do carinho que o torcedor passou a nutrir pelo atacante Sassá. Nos últimos dois jogos, foi ele o "salvador da pátria" alvinegra. Contra o Vitória, o gol veio aos 49 minutos do segundo tempo, o último dos acréscimos, apenas um depois dos baianos terem empatado. Nesta terça, contra o Paraná, o empate e a virada vieram dos pés do jogador(veja os melhores momentos no vídeo abaixo). Em ambos os casos, Sassá saiu do banco para decidir.


Nos últimos dois jogos, Sassá atuou 50 minutos - 17 contra o Vitória, 33 contra o Paraná. E marcou logo três gols. Na Série B, até então, havia marcado apenas um outro gol, na derrota por 3 a 2 para o Paysandu, na abertura do returno. As oportunidades, no entanto, haviam sido maiores. No primeiro turno, atuou em 10 partidas, sendo três como titular - contra CRB, Criciúma e Luverdense. Com Ricardo Gomes, entrou em campo também contra Paysandu e CRB (20ª e 21ª rodadas), além das duas últimas, quando pode balançar a rede.

Sassá vibrou muito com os gols marcados nesta
 terça e que garantiram a vitória, de virada, ao Bota
 (Foto: Vitor Silva/ SSPress)
Na hora de falar, Sassá escolhe poucas palavras para falar sobre o bom momento. Prefere seguir trabalhando, como o vem fazendo, e esperar que o técnico siga acreditando no seu talento. E que ele possa, também, corresponder em campo.


- Atacante tem que fazer gols e eu não estava fazendo. O Ricardo optou por outros jogadores e respeito. Trabalhei, estou buscando meu espaço e espero que ele me olhe com outros olhos - disse, após a partida desta terça-feira (veja no vídeo acima).


Cria da base do Botafogo, com 21 anos, Sassá é o quinto jogador do grupo atual que mais atuou pelo clube, tendo 55 jogos, sendo 35 no ano vigente. Em 2013, foi campeão carioca com o Alvinegro. Mas deixou o clube no último ano para "pegar experiência". Disputou o Paulista pelo Oeste e a Série B pelo Náutico, quando foi o artilheiro da equipe pernambucana, com 9 gols.


Na análise do atacante, esse é o seu melhor momento, mesmo que não seja como titular.


- Tive que sair (do Botafogo) para pegar mais experiência. Voltei mais maduro e estou vivendo meu melhor momento com a camisa do Botafogo. Quero jogar os 90 minutos, mas se o treinador optar por me colocar no decorrer das partidas, eu quero jogar. Vou procurar meu espaço e continuar dando meu máximo sempre - avaliou.





É assim, no dia a dia, passo a passo, que Sassá espera continuar crescendo e dando alegrias ao torcedor do Botafogo. O trabalho nos treinos vem dando resultado. O atacante espera que o treinador passe a "olhá-lo com outros olhos", e parece que Ricardo Gomes está mesmo olhando-o.


- Ele é muito rápido, habilidoso. Trabalhou muito. Teve a oportunidade porque trabalhou muito durante a semana. Foi o trabalho dele que me chamou a atenção. Concentração durante a semana. Querendo mais, participando com muita vontade. Isso chama a atenção. Olho o treino e observo o jogador que está querendo mais. Termina o treino, ele não aceita, quer um pouco mais. Isso não é de dois dias, é desde que eu cheguei - explicou o treinador, após o jogo.


Nesta quarta-feira, o Botafogo volta a treinar, às 15h, no Nilton Santos. Mais uma chance para Sassá mostrar que é "Sassácional".


Por Felippe Costa e Jessica MelloRio de Janeiro