sábado, 12 de setembro de 2015

Botafogo celebra fase de Henrique no Coritiba e sonha com venda


Atacante, que tem contrato com o Alvinegro até 2016, é bem avaliado por Ricardo Gomes, mas clube pretende aproveitar bom momento na Série A para negociá-lo




Henrique comemora gol pelo Coriitba: reencontro com
 bom futebol (Foto: Giuliano Gomes / Agência PR PRESS)
Em 2015, Henrique disputou apenas cinco partidas pelo Botafogo e passou em branco. Emprestado ao Coritiba, marcou seis gols nos últimos oito jogos disputados. O desempenho pode surpreender os alvinegros e fazê-los pensar que o atacante poderia ser peça importante no elenco que disputa a Série B. Mas os dirigentes do clube comemoram o desempenho do jogador de 24 anos no Coxa, já que enxergam a boa fase como a vitrine ideal para uma negociação que reforce os cofres do Botafogo.

Antes de ser emprestado ao Coritiba, Henrique chegou a ser afastado do grupo principal do Botafogo, treinando com outros atletas que estavam fora dos planos de direção e comissão técnica. Isso porque, além de não corresponder em campo, o atacante recebia um salário que era o dobro do teto estabelecido pela diretoria que assumiu o clube em novembro do ano passado. O Botafogo tentou negociar o atleta em definitivo, mas sem sucesso. Por fim, entrou em acordo com o Coritiba por empréstimo até o fim de 2015, com cada clube pagando metade do salário.

Henrique nos tempos de Botafogo: vaias e
impaciência da torcida (Foto: André Durão)
Assim, o bom momento de Henrique no Coritiba dá ao Botafogo a esperança de que apareçam clubes interessados em uma negociação em definitivo. O atacante tem contrato com o Alvinegro até dezembro de 2016, com cláusula indenizatória de R$ 35 milhões para clubes do Brasil e do exterior. No entanto, o Botafogo se mostra disposto a conversar por valor inferior ao estabelecido. Em 2013 o Alvinegro pagou US$ 1 milhão por 50% dos direitos econômicos do jogador, que nunca teve uma sequência de partidas como titular e não gozava de muito prestígio e paciência da torcida.

Mas se talvez a mudança de técnico do Botafogo ocorresse um pouco antes, Henrique poderia ainda estar no clube. Isso porque alguns dias depois de o atacante ser emprestado ao Coritiba, Ricardo Gomes assumiu o comando do Alvinegro, substituindo René Simões. O novo treinador chegou a comentar em reuniões que acredita no potencial do jogador, que viu surgir nas categorias de base quando trabalhava no São Paulo, em 2010.

Dessa forma, caso Henrique não seja negociado e haja um acordo salarial, poderá ter mais uma chance de mostrar o futebol que a torcida do Botafogo ainda não viu e que a torcida do Coritiba celebra.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE