terça-feira, 8 de setembro de 2015

Pagamento de bicho gera discórdia, e Arão discute com diretoria no vestiário


Volante gostaria que R$ 70 mil fossem pagos em espécie e briga com dirigente. Diretoria avalia punição: "Não podemos aceitar esse comportamento", diz presidente





Vitória de virada sobre o Paraná, liderança isolada da Série B... O Botafogo tem muitos motivos para comemorar. Mas nem tudo são flores em General Severiano. Após o jogo sobre o Paraná, ainda no vestiário do Estádio Nilton Santos, Willian Arão se desentendeu com o vice presidente de estádio Anderson Simões. O ponto de discórdia foi o bicho da partida contra o Vitória - valor de R$ 70 mil a ser dividido entre o grupo. O volante gostaria que o "incentivo" fosse pago em espécie, e não na conta, como aconteceu. A reclamação do jogador foi que o prometido seria o dinheiro vivo na mão.

- O que houve foi uma atitude inconveniente. O Willian Arão gostaria de receber o bicho em espécie. Pagamos tudo hoje e estamos rigorosamente em dia com a premiação que foi combinada - disse o presidente Carlos Eduardo Pereira. 

Willian Arão em ação na vitória sobre o Paraná, nesta terça (Foto: Vitor Silva/ SSPress)
No vestiário, Willian Arão elevou o tom em frente ao elenco, e o Botafogo não aprovou a atitude. A diretoria do Botafogo avalia uma possível punição ao jogador.

- Não podemos aceitar esse tipo de comportamento. Vamos avaliar, e nesta quarta-feira o Antônio Lopes vai comunicar o Arão das atitudes cabíveis. Acredito que não haja uma repercussão maior. Conversei com o pai do Willian (Flávio Arão) após a partida. Foi uma conversa muito cordial.

A indisciplina de Willian Arão se dá justamente quando o jogador vive um impasse na negociação de renovação de seu contrato com o clube. Com vínculo até o fim do ano, o jogador tem proposta do Flamengo, além de sondagens de Palmeiras e Cruzeiro.

Por Gustavo Rotstein e Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE