quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Sete times passam pelo topo da Série B, e Botafogo quer fugir do "equilíbrio"



Ricardo Gomes e Navarro falam sobre a dificuldade da competição. No G-4, o Alvinegro tem apenas um ponto de vantagem sobre os demais, que estão iguais



O Botafogo é o time que mais tempo ficou na liderança da Série B. E quer se manter assim até o fim, sem perder posições e, de preferência, se distanciando ainda mais dos rivais. Mas o trabalho é um pouco mais difícil do que a teoria. Isso porque, na análise do técnico Ricardo Gomes e de Navarro, a competição é muito equilibrada. Nota-se pela tabela.


Até o momento, sete times já passaram pela liderança da Série B. Três deles ocuparam-na na primeira rodada, é verdade - CRB, Macaé e Sampaio Corrêa venceram seus primeiros duelos por 2 a 0 e assumiram a ponta. Além deles, o Náutico liderou na 3ª rodada (hoje é 7º), o Bahia, na 4ª rodada (hoje é 4º), e o Vitória, da 17ª à 21ª rodada (hoje é 2º). O Botafogo, por sua vez, fechando a lista, liderou na 2ª, perdendo posição nas duas seguintes, recuperando-a da 5ª à 16ª e voltando ao topo agora na terça-feira, ao golear o Atlético-GO.

Botafogo reassumiu a liderança da Série B, mas a concorrência é forte: Alvinegro conta com apenas um ponto de vantagem sobre os três times que fecham o G-4 (Foto: Vitor Silva / SSPress)
O equilíbrio, no entanto, não se mostra apenas nas posições. Também nos números. O Botafogo é o atual líder, com 39 pontos. Mas não está tranquilo. Tem apenas um ponto de vantagem sobre os três outros que fecham o G-4 - Vitória, Sampaio Corrêa e Bahia somam 38. Logo atrás, vem Paysandu, com 37, e América-MG e Náutico, ambos com 35. Dependendo dos resultados paralelos na próxima rodada, esses times podem entrar na zona dos quatro primeiros.

Times que foram líderes:

CRB - 1ª rodada
Macaé - 1ª rodada
Sampaio Corrêa - 1ª rodada
Náutico - 3ª rodada
Bahia - 4ª rodada
Botafogo - 2ª, 5ª à 16ª e 22ª rodada
Vitória - 17ª à 21ª rodada


- É um futebol muito equilibrado. Aqui (no Brasil), quem é o dono da casa sempre faz jogo duro, mesmo se for um dos últimos colocados. Isso faz a competição ser sempre disputada. O Brasil tem o futebol mais importante da América, e, por isso, as competições são muito difíceis - opinou o atacante uruguaio Navarro.


A análise é a mesma do técnico Ricardo Gomes, que se animou com a vitória sobre o Atlético-GO e a volta ao primeiro lugar da competição, mas quer mais. O treinador sabe que o caminho ainda é difícil. A começar pelo jogo de sábado, um confronto direto com o Vitória, no Barradão. Assim, não há tranquilidade. Ricardo Gomes quer acumular mais e mais pontos para se distanciar de vez dos adversários.


- Contra o América-MG foi assim também, começamos o jogo fora do G-4 (mas o time venceu e retornou). Isso é o equilíbrio do nosso futebol, seja Série A ou B. Alguns times são padronizados, outros conseguem surpreender. Isso é só no Brasil. Fora, você vê que eles tem o padrão, mas é muito mais difícil o fator surpresa, como temos aqui. Precisamos de uma sequência de vitórias para sair desse tremendo equilíbrio. (...) A liderança é importante, mas quero uma maior distância, pois ela vale só até sábado - avaliou, após a partida.


Sem Neilton, Carleto e Daniel Carvalho, o Botafogo busca manter o bom futebol mostrado contra o Atlético-GO. No Barradão, às 15h (de Brasília) de sábado, o Alvinegro encara o Vitória e precisa do resultado positivo para se manter em primeiro colocado. A equipe ainda treina nesta quinta e sexta-feira para definir os substitutos dos três desfalques.

Por Gustavo Rotstein e Jessica Mello Rio de Janeiro/GE