terça-feira, 20 de outubro de 2015

Ceará surpreende o Botafogo e ganha fôlego na briga contra o rebaixamento


Em jogo atrasado da 30ª rodada, Vozão vence por 1 a 0 com pênalti duvidoso e fica a seis pontos de sair do Z-4. Glorioso segue líder, mas perde chance de abrir vantagem



No jogo que marcou a volta da venda de cerveja nos estádios e que o Botafogo poderia ficar a um passo do acesso à Primeira Divisão, o Ceará colocou água no chope do adversário. E nada melhor do que desbancar o líder jogando fora de casa para ganhar fôlego na briga contra o rebaixamento depois de seis partidas sem ganhar. Na noite desta terça-feira, o Vozão venceu por 1 a 0 no Nilton Santos, em jogo atrasado da 30ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, e diminuiu a distância para sair do Z-4 de nove para seis pontos, restando sete jogos. O gol do triunfo foi de Rafael Costa, cobrando pênalti duvidoso de Jefferson em Alex Amado marcado pelo árbitro Diego Almeida Real. O Glorioso segue na liderança, mas desperdiçou a chance de abrir vantagem na ponta e terminou vaiado pelos 6.736 pagantes (7.703 presentes) em partida que teve renda de R$ 177.735,00. Segundo o matemático Tristão Garcia, o time de Ricardo Gomes ainda precisa de mais cinco pontos para garantir o retorno à Série A.


Parado nos 59 pontos, três a mais do que o Vitória, o Botafogo vai defender a liderança isolada do campeonato neste sábado, quando visita o Náutico às 17h30 (de Brasília), na Arena Pernambuco. No mesmo dia, só que às 21h, o Ceará segue sua luta para tentar escapar do rebaixamento num confronto direto contra o Boa Esporte no Presidente Vargas. O Vozão chegou a 29 pontos e ao 17º lugar, passou o ABC e está a seis do Macaé, primeiro clube fora do Z-4.

Momento do pênalti duvidoso de Jefferson em Alex Amado que definiu a vitória do Ceará (Foto: Estadão Conteúdo)
Navarro mal pegou na bola. O artilheiro do Botafogo na Série B, com nove gols, ficou apagado assim como todos os seus companheiros de equipe. Em 96 minutos, contando os acréscimos, o líder do campeonato não conseguiu criar praticamente nada jogando em casa contra um adversário que está na zona de rebaixamento e sem sua dupla de zaga titular. A grande chance foi num chute de Tomas que desviou em Tiago Cametá. Era o Ceará, escalado por Lisca com surpresas como João Marcos e Wescley no meio de campo e Alex Amado no ataque, que dominava o jogo. Chegou perto de marcar em cabeçada de Rafael Costa, reclamou de pênalti em empurrão de Renan Fonseca no atacante na área, fora da jogada, e abriu o placar após penalidade duvidosa de Jefferson em Alex Amado. O próprio Rafael converteu aos 11 minutos do segundo tempo e impôs ao Alvinegro carioca sua segunda derrota no Nilton Santos na competição. No fim do jogo, Carlão foi expulso após confusão com Daniel Carvalho.


Por GloboEsporte.comRio de Janeiro/GE