domingo, 22 de novembro de 2015

Papa-títulos: com 48 jogos na carreira, Neilton conquista mais um troféu


Com menos de 50 partidas como profissional, atacante já venceu Série A com o Cruzeiro e Série B com o Botafogo. No currículo consta também a Copa-SP de 2012




Aos 21 anos, Neilton ainda não completou 50 jogos com profissional. Títulos, porém, ele tem aos montes. A conquista da Série B foi o segundo troféu nacional consecutivo da carreira do atacante. Campeão brasileiro pelo Cruzeiro na temporada passada, ele foi um dos protagonistas da campanha alvinegra neste ano.

- Graças a Deus as coisas estão acontecendo de forma bem positiva. Mas não sou papa-títulos, não (risos), estou apenas iniciando e trabalhando forte para daqui alguns anos poder concordar sobre esse rótulo - disfarçou Neilton, que soma 48 jogos como profissional.

Neilton: 48 jogos como profissional e mais uma taça para a coleção (Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo)
Neste ano, no entanto, o título da Série B tem sabor especial. Sem ser muito aproveitado no Brasileirão de 2014, Neilton pouco contribuiu em campo na campanha do Cruzeiro. Pelo Botafogo, porém, a história foi diferente. Contratado em agosto, Neilton chegou com status de titular e não largou mais a camisa 7. Em 17 jogos, ele marcou seis jogos.


- Todos têm um gosto especial, porém, com aprendizados diferentes. Estar naquele grupo do Cruzeiro foi maravilhoso no sentido de adquirir experiência. Já o título aqui no Botafogo foi prazeroso por estar atuando de maneira mais ativa e principalmente pela identificação que tive com tudo e todos aqui - disse.

Aos 21 anos, Neilton já conquistou títulos por Santos, Cruzeiro e Botafogo (Foto: infoesporte)
Herói na Copa SP

Além dos títulos das Séries A e B, Neilton também tem no currículo a conquista da Copa São Paulo de Juniores, competição mais importante do calendário sub-20 do futebol brasileiro. Foi com a camisa do Santos, na edição de 2012, que o jovem despontou para o futebol, com três gols na semifinal contra o Palmeiras e outro diante do Goiás, na decisão.





- Lá foi onde tudo começou, mas você não sabe o quanto eu trabalhei para ter aquela oportunidade. Sou muito grato ao Santos por tudo que fez por mim e também pela oportunidade que me deu - completou.


Apesar de todo o carinho pelo Botafogo, a situação de Neilton é complicada, e o atacante, que tem contrato até o fim do mês, dificilmente permanecerá. O Alvinegro arca atualmente com apenas 25% dos salários. Os 75% restantes cabem ao Cruzeiro, que detém os direitos econômicos do atleta. O clube mineiro diz que jogador pode ficar somente se o Alvinegro pagar integralmente os vencimentos o que, por ora, está fora de cogitação.


Além disso, existe a chance de o técnico Mano Menezes aproveitar o atleta em 2016. Pesa a favor do Botafogo o desejo do atleta, que pretende permanecer no Rio de Janeiro.


Na chegada do Botafogo campeão ao hotel da delegação na noite da sexta-feira, Neilton foi um dos mais festejados pela torcida. Aos gritos de "Fica, Neilton!", o atacante sofreu para conseguir entrar na recepção. Atencioso, parou para atender a todos os torcedores, tirando fotos e autografando camisas. Sempre que ouvia um torcedor pedir para ele ficar, respondia:


- Eu quero ficar. Eu vou ficar, sim.


Por Jessica Mello e Marcelo Baltar Rio de Janeiro/GE