sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Botafogo e Henrique discutem acordo, mas impasse está longe do fim



Clube e advogado do jogador mantêm conversas, mas acerto com o Grêmio pode mudar rumo das negociações. Partes não descartam solução longe dos tribunais





Botafogo e representantes do atacante Henrique Almeida estão conversando sobre um possível acordo, mas a solução para o imbróglio parece longe do fim. As conversas começaram ainda em janeiro, mas pararam nos últimos dias, após o acerto do jogador com o Grêmio. A entrada de uma terceira parte pode mudar o rumo da negociação.

Nas primeiras tratativas, logo após a Justiça conceder a liminar desvinculando Henrique Almeida do Botafogo, no dia 11 de janeiro, o atacante acenou com a possibilidade de abrir mão de receber o que o clube lhe deve. Outras possibilidades foram conversadas, mas as negociações não avançaram.

- O acordo sempre foi no sentido de buscar a rescisão de contrato, com o Henrique abrindo mão dos valores que têm a receber do Botafogo. Também avaliamos a manutenção do vínculo, desde que o Henrique fosse emprestado. Mas nunca houve nada concreto ou algo definitivo - disse André Ribeiro, advogado de Henrique. 

Henrique Almeida assinou contrato com o Grêmio nesta quinta-feira (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)


O acerto com o Grêmio muda o panorama geral, uma vez que agora há uma terceira parte envolvida.

- Nesse momento, qualquer acordo depende do Grêmio. Estávamos falando sobre um acordo há algum tempo. Sempre fomos solícitos a conversar com o Botafogo. Não queremos causar qualquer prejuízo maior. Continuamos tratando dessa possibilidade, mas hoje existe o Grêmio. Um acordo não depende exclusivamente do Henrique. Estamos conversando.

André Ribeiro não descartou a possibilidade de um acordo. Na opinião do advogado, no entanto, para que isso aconteça, todas as partes terão de ceder.

- Algumas coisas ainda estão muito no ar. Um acordo desta natureza demanda que todas as partes tenham empenho. Se houver empenho de todos, talvez seja resolvido através de um acordo, com concessões mútuas. A rescisão partiu por parte do Henrique, mas imagino que o Grêmio esteja disposto a buscar um acordo. Na minha experiência profissional, acredito que é um caso que cabe um acordo. Mas não posso responder pelo Grêmio.

O Botafogo confirmou as conversas, mas deu a entender que um acordo entre as partes está longe do fim.

- Eles nos procuraram com uma proposta. Estamos analisando. Possivelmente faremos uma contraproposta. Mas para isso o Henrique teria de renunciar a tutela, restabelecendo o vínculo com o Botafogo - disse o vice-jurídico, Domingos Fleury.

Henrique foi contratado pelo Botafogo no início de 2013, mas teve poucas oportunidades no clube. Em 2014 ele foi emprestado ao Bahia e no ano passado se destacou atuando pelo Coritiba. O Alvinegro esperava que o jogador se reapresentasse para a pré-temporada, mas, por meio de um comunicado, ele avisou que havia acionado o clube na Justiça, alegando pagamentos em atraso. A multa contratual do vínculo de Henrique, que iria até o fim deste ano, é de R$ 35 milhões.

 

Por Marcelo Baltar/Rio de Janeiro/GE