quarta-feira, 23 de março de 2016

Botafogo mantém conversa por Júnior Dutra e planeja usar 5ª vaga de gringo


Alvinegro busca centroavante "cascudo" no mercado sul-americano e ainda monitora situação do brasileiro, que tentaria usar dívida salarial para obter liberação no Catar




Junior Dutra está encostado no Al Arabi e disputou
 apenas uma partida em 2016 (Foto: Divulgação)
As conversas que começaram há um mês esfriaram, mas não morreram. Botafogo e Júnior Dutra ainda mantêm esperanças de um final feliz, só que para isso o atacante precisará conseguir sua liberação no Al Arabi, do Catar. Segundo o GloboEsporte.com apurou, o brasileiro de 27 anos revelado pelo Santos estaria tentando usar uma dívida salarial para negociar sua saída do clube, que pertence à família real do país. Porém, os árabes fazem jogo duro. O Alvinegro, que ofereceu um contrato por empréstimo de um ano arcando apenas com a remuneração, monitora a situação sem pressa, já que as inscrições para o Campeonato Carioca já se encerraram e, até o Brasileiro, os jovens Ribamar e Luís Henrique estão dando conta do recado.


Apalavrado com o Botafogo, Dutra está sendo pouco aproveitado no clube. Ele disputou apenas uma partida em 2016, quando entrou no segundo tempo da derrota por 2 a 1 para o Al Khor, no dia 2 de janeiro - a três rodadas do fim do campeonato local, o Al Rayyan já garantiu o título, e o Al Arabi, em sexto lugar, não almeja mais nada na competição. Insatisfeito por lá, o atacante vê com bons olhos um retorno ao futebol brasileiro depois de seis anos entre Japão, Bélgica e Catar - por onde marcou 50 gols em 200 jogos desde 2010. Considerado experiente, o jogador agrada ao técnico Ricardo Gomes e é visto internamente como opção tanto para jogar pelos lados do campo quanto para fazer a função de centroavante.


Mas para ser o homem-gol do time na temporada, o Botafogo mira outro reforço e volta a olhar para o mercado sul-americano. Depois de enfrentar resistência interna por mais um gringo - amparada pelo desempenho irregular de Gervasio "Yaca" Núñez e Lizio nos primeiros jogos -, a diretoria planeja usar a quinta e última vaga para estrangeiros e aposta em sucesso como já obteve com Carli e Salgueiro. O alvo é um centroavante "cascudo" dos países vizinhos, mas o nome e até a nacionalidade são guardados em sigilo. Apesar de não ter pressa, a primeira janela de transferências internacionais fecha no próximo dia 20 de abril, enquanto a segunda e última só abre no dia 20 de junho. Ou seja, há menos de um mês para buscar estes jogadores - no caso de Dutra, se ele rescindir seu vínculo no Catar, poderia ser contratado fora do período da janela.


Por Thiago Lima/Rio de Janeiro/GE