quinta-feira, 28 de abril de 2016

Bota inicia Brasileiro em São Januário, mas define casa na Ilha do Governador


Clube anunciará nesta sexta um projeto para ampliação da capacidade do estádio Luso-Brasileiro para 18 mil torcedores. Estreia contra o São Paulo será na Colina




A dúvida sobre qual será a casa do Botafogo durante o Campeonato Brasileiro está sanada. O Alvinegro convocou uma coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira com o presidente Carlos Eduardo Pereira, onde deve anunciar um projeto de reforma do Estádio Luso-Brasileiro, casa da Portuguesa-RJ e localizado na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pela "Rádio Tupi" e constatada pelo GloboEsporte.com. A diretoria não confirma, mas já há um acordo envolvendo a ampliação da capacidade do local, que é de 3.718 lugares, para 18 mil - a CBF exige capacidade mínima para 15 mil torcedores na Série A.


Resta saber o tempo necessário para realizar a obra. Até a reforma ser concluída, a tendência é que o Alvinegro continue utilizando São Januário quando não houver conflitos de data com as partidas do Vasco. Segundo o GloboEsporte.com apurou, o Botafogo já indicou a Colina à CBF para a estreia contra o São Paulo, no dia 15 de maio - o Cruz-Maltino iniciará a Série B fora de casa, no Maranhão. A casa vascaína sempre fez parte dos planos da diretoria, que chegou a propor um acordo: se o Cruz-Maltino não cobrar aluguel, não precisa pagar a dívida que tem pela venda de Fellipe Bastos no ano passado para o Al Ain, dos Emirados Árabes. O clube de General Severiano cobra 5% do valor da transferência - € 18,5 mil, cerca de R$ 80,5 mil - em função do mecanismo de solidariedade por ter formado o volante, atualmente com 26 anos.

Estádio Luso-Brasileiro localiza-se na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro (Foto: Diego Gavazzi/TV Rio Sul)

Junto com Flamengo e Fluminense, o Botafogo inspecionou o Luso-Brasileiro no fim do ano passado, mas vinha trabalhando com outras alternativas para o Campeonato Brasileiro. O plano A, que era o Caio Martins, em Niterói, foi adiado para 2017 por falta de recursos para a obra. Outras opções analisadas foram o Estádio Municipal Radialista Mario Helênio, em Juiz de Fora (MG), cidade considerada reduto de torcedores alvinegros, e Édson Passos, mas outras equipes do Rio já negociam com o América o uso de suas dependências na Série A.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro