sexta-feira, 29 de abril de 2016

Ricardo esconde time, mas vê chance para Airton domingo: "Está querendo"


Técnico faz mistério em treino e anuncia atividade com portas fechadas no sábado. Única dúvida é no meio de campo com possível volta do volante, recuperado de lesão



Airton já vem correndo em campo, mas ainda não
treinou com bola (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Após se classificar na Copa do Brasil com um time reserva, o Botafogo continuou a preparação para o primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. Mas os dias que antecedem o duelo com o Vasco são de mistério. No treino da tarde desta sexta-feira, em General Severiano, Ricardo Gomes comandou apenas trabalhos técnicos e não deu pistas da escalação. E de antemão, avisou que a atividade da manhã deste sábado, a última antes da decisão, será fechada para a imprensa. Porém, a única dúvida do treinador é o meio de campo: entre Fernandes, Leandrinho e Airton. Sim, o volante que vinha sendo preparado para o segundo jogo, correu em campo e se mostrou recuperado da lesão no joelho esquerdo. E o comandante deixou aberta a possibilidade de já utilizá-lo neste domingo.


- Só domingo. Aí tem que esperar até o último minuto, sair a relação... Vou conversar de novo com o doutor Luiz (Fernando Medeiros): "Posso colocar o Airton?" Já falei com o Airton, ele está querendo. Vamos ver até amanhã - despistou.


Sem Carli, suspenso, e Emerson lesionado, a dupla de zaga será formada por Renan Fonseca e Emerson Silva, e Ricardo não se mostrou preocupado com o entrosamento da dupla. O restando da equipe tem Jefferson, Luis Ricardo, Diogo Barbosa, Fernandes (Leandrinho ou Airton), Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Gegê, Salgueiro e Ribamar.

Quando se conquista coisa de valor moraliza. Entra moralizado no Brasileiro. Aí vão falar: 'Ah, mas o Vasco ano passado ganhou'. Cada um com a sua história. O título seria muito bom para o Botafogo. Não quero saber do meu currículo, quero saber da vitória do Botafogo. Acho que disputei uma final de turno (no Maracanã), agora sim uma final. Primeira vez, vamos ver. Como jogador foi muito bom, espero que seja como treinador também"
Ricardo Gomes, técnico do Botafogo


Além da final por si só, jogar no Maracanã também é algo que vem mexendo com torcedores e jogadores, e Ricardo Gomes avisou que vai conversar com os mais jovens para evitar deslumbramentos na primeira vez no estádio. Como treinador, o comandante também pode conquistar seu primeiro título no palco, e indicou a importância para ganhar moral no Brasileiro.


- É um título, seria sobre um dos grandes rivais. Quando se conquista coisa de valor moraliza. Entra moralizado no Brasileiro. Aí vão falar: 'Ah, mas o Vasco ano passado ganhou'. Cada um com a sua história. O título seria muito bom para o Botafogo. Não quero saber do meu currículo, quero saber da vitória do Botafogo. Acho que disputei uma final de turno (no Maracanã), agora sim uma final. Primeira vez, vamos ver. Como jogador foi muito bom, espero que seja como treinador também.


Motivado diante do desafio de tirar a invencibilidade do Vasco, Ricardo ainda minimizou o jejum do Botafogo diante do rival: nos últimos sete jogos, foram quatro derrotas e três empates. O técnico, porém, tirou a pressão dos números e espera um jogo aberto desde o início.


- Muitos jogadores estão chegando agora, não participaram dos outros jogos. Não acredito que tenha peso. É um ano diferente, de volta à Primeira, tivemos um Carioca com boa campanha, então não tem essa pressão de números. Nessa final está bem diferente. A busca pela vantagem nos 180 vai ser constante, não vai ser estudo, não.


Botafogo e Vasco travam o primeiro duelo da decisão do Carioca neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. A partida derradeira será no dia 8 de maio, no mesmo horário e estádio.


Fonte: GE/Por Marcella Dotling e Thiago Lima/Rio de Janeiro