terça-feira, 31 de maio de 2016

Bota busca cerca de R$ 10 milhões e mantém diálogo por patrocínio master


Situação econômica no país esfria negociação, mas conversa com Papelex continua. Próximo patrocinador pontual do clube, Clima Rio também estuda acordo duradouro




O Botafogo terá patrocínio pontual nas partidas contra Cruzeiro e Santos, mas a busca por um parceiro fixo continua. Na semana passada, o departamento comercial se reuniu com a Papelex para avaliar a visibilidade da empresa, que estampou sua marca no peito da camisa na reta final do Campeonato Carioca.

A empresa de distribuição de material de papelaria e escritório ficou satisfeita com a visibilidade, mas os altos valores, na atual situação econômica do país, dificultam os avanços e esfriaram as conversas. Com o estudo em mãos, a direção da empresa avalia se vale a pena investir pesado no futebol. A ideia inicial é que acordo seja pelo espaço principal da camisa, mas outro tipo de acerto não está descartado.

- As negociações continuam. Eles ficaram muito satisfeitos com a visibilidade que o Botafogo proporcionou. O desejo é dar prosseguimento à parceria. Mas existe a cautela devido à situação do país. Ainda vamos chegar a um denominador comum. Trabalhamos para que seja um patrocínio master, mas o mais importante é termos a empresa conosco - disse Nelson Sant`Anna, diretor Comercial do Botafogo.
 
Camisa do Botafogo teve a Papelex como patrocinador master nos dois jogos da final do Carioca (Foto: André Durão)


Na semana passada, por conta de ajustes nos alambrados de General Severiano, os painéis da Papelex foram retirados. A marca da empresa só voltará ao local caso haja um novo acordo

A saga pela busca por um patrocínio master já dura um ano e meio. O clube já recebeu ofertas na casa de R$ 6 milhões anuais, mas considerou os valores baixos. No início do ano houve negociações com a Caixa Econômica Federal, mas as conversas não avançaram após o banco fechar com Vasco e Corinthians. O GloboEsporte.com apurou que a pedida inicial do Botafogo no mercado é de R$ 12 milhões por ano, mas devido às dificuldades o clube cogita aceitar algo entre R$ 8 mi e R$ 10 milhões.

Enquanto busca parceiros fixos, o Botafogo terá a marca da Clima Rio (empresa de refrigeração) estampada nas omoplatas da camisa nos próximos dois jogos, contra Cruzeiro, nesta quarta-feira, e Santos, no próximo domingo. A empresa também negocia um acordo fixo.

- A Clima Rio quer continuar conosco. Há grandes chances de isso acontecer. Também estamos prospectando com outras boas empresas. Acredito em resultados. Mas a situação do país não ajuda. Não há estabilidade econômica e política, e isso gera incerteza. As grandes empresas, no momento, não aplicam. Mas isso não quer dizer que não estamos tentando e perdemos esperanças. Vamos conseguir – disse Nelson Sant`Anna.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro