terça-feira, 3 de maio de 2016

Bruno Silva minimiza desvantagem e defende Jefferson: "Está se cobrando"


Atleta afirma que goleiro está tranquilo após falha e diz que time tem condições de encerrar invencibilidade de 24 jogos do Vasco: "Tabu é para ser quebrado"




O primeiro jogo da final já ficou para trás, é hora de olhar para frente, mas os erros contra o Vasco ainda são assunto no Botafogo. Nesta terça-feira, na reapresentação após a segunda de folga, Bruno Silva comentou sobre as falhas que levaram o Alvinegro a sair atrás na decisão. Especialmente a do goleiro Jefferson, decisiva na derrota por 1 a 0.

- O Jefferson é um cara experiente, conversou com a gente, foi coisa do jogo. Somos sujeitos a erros. Ele está tranquilo e não se abalou por isso não. Ele é um líder, está se cobrando, cobrando a gente. Isso deu até um gás a mais para nós – defendeu Bruno Silva.

Sassá foi outro que teve Bruno Silva como advogado. O atacante entrou no segundo tempo contra o Vasco, mas ficou em campo apenas por cinco minutos, antes de ser expulso por falta dura em Jorge Henrique.

- O Sassá estava com muita vontade, não teve maldade. Na minha opinião, o árbitro foi muito exigente no lance. Mas ele está tranquilo, já passou. 

Bruno Silva falou na reapresentação do Botafogo (Foto: Marcelo Baltar / GloboEsporte.com)


Bruno Silva também minimizou a vantagem do Vasco para o segundo jogo. O Botafogo precisa vencer por dois gols de diferença para sagrar-se campeão no tempo normal. Em caso de vitória simples, o título carioca será decidido na disputa por pênaltis.

- É lógico que é uma final, uma outra história. Mas contra o Fluminense, eles eram favoritos, todos falavam, e conseguimos reverter. Não está definido. Basta 1 a 0, e a gente está dentro ainda. O Vasco tem a vantagem do empate, mas está aberto. Respeitamos. Não vejo o Vasco como favorito assim não.


Para conseguir o título ou, ao menos, levar a partida para os pênaltis, o Botafogo terá que acabar com uma invencibilidade de 24 jogos do Vasco.


- Tabu é para ser quebrado, queremos isso. A gente espera trabalhar, domingo o que interessa é a vitória. E a gente ganhando tira a invencibilidade do Vasco - concluiu.


FONTE: GE/Por Marcelo Baltar e Thiago Lima/Rio de Janeiro