domingo, 11 de setembro de 2016

Vai encarar? Duelo Ábila x Carli tem "revanche" em Cruzeiro x Botafogo


Tanque celeste e xerife alvinegro voltam a se enfrentar depois de cinco anos e travam segundo embate da carreira neste domingo. Atacante levou a melhor da primeira vez




Cruzeiro e Botafogo já se enfrentaram duas vezes em 2016, mas só neste terceiro duelo, às 16h (de Brasília) deste domingo, no Mineirão, é que vão colocar dois de seus gringos destaques na temporada frente a frente. De um lado, Ramón Ábila: 26 anos, 1,80m, 88kg e nove gols em 11 jogos. Do outro, Joel Carli: 29 anos, 1,93m, 91kg e o feito no currículo de ter parado grandes centroavantes como Fred e Guerrero no estadual. Novidades do futebol brasileiro na temporada, os argentinos vão se reencontrar depois de cinco anos em um embate que promete sair faísca.

Carli (es.) e Ábila (dir.): os argentinos que prometem esquentar o Cruzeiro x Botafogo no Mineirão (Foto: Arte Esporte)


Apesar de serem compatriotas e de jogarem muito tempo na Argentina, Ábila e Carli se enfrentaram uma única vez na carreira. Foi no dia 27 de março de 2011, na vitória do Instituto por 4 a 0 sobre o Aldosivi, no Estadio Juan Domingo Perón, em Córdoba, pela Segunda Divisão do Campeonato Argentino. Na época, o centroavante levou a melhor não só pelo triunfo, como também marcou os dois primeiros gols daquela goleada. Depois, seus caminhos se separaram: o atacante passou por Sarmiento, Deportivo Morón e Huracán em seu país antes de chegar ao Cruzeiro, enquanto o zagueiro ficou anos no Quilmes até ser contratado pelo Botafogo.


Ábila vai tentar repetir neste domingo aquele roteiro, em que não tomou conhecimento do defensor adversário. Motivação e embalo não faltam para o feito: o centroavante estufou a rede nos últimos sete jogos – fez dois na goleada por 5 a 2 sobre o Botafogo na Copa do Brasil –; em menos de dois meses já se tornou o vice-artilheiro do Cruzeiro na temporada e virou o símbolo da arrancada celeste para escapar da zona de rebaixamento. Coincidentemente, seu futebol cresceu com a chegada do técnico Mano Menezes – antes, havia atuado apenas três vezes sob o comando do treinador português Paulo Bento.


Carli, por sua vez, está no Botafogo desde janeiro, começou o ano como reserva, mas logo conquistou a condição de titular e a admiração dos alvinegros com seu perfil de xerifão – principalmente com as grandes atuações no Campeonato Carioca. Mas uma lesão na final do estadual o tirou de ação por um longo período, e neste domingo ele fará apenas a sua quinta partida no Brasileiro. Para a revanche com o atacante – ele estava no banco na goleada sofrida por 5 a 2 na Copa do Brasil –, o defensor tem como força o jogo aéreo e as divididas corpo a corpo. Também costuma aparecer no ataque na bola parada e já fez dois gols pelo clube.


E aí, vai encarar?


Fonte: GE/Por Marco Antônio Astoni e Thiago Lima/Belo Horizonte