segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Análise (matemática): o Botafogo já pode falar em Libertadores? Entenda!


A um ponto do G-6 e 11 à frente do Z-4, Alvinegro tem uma chance em um trilhão de ser rebaixado e pode perder todos os jogos que ainda terá mais de 50% de se salvar




Chegou a hora de o Botafogo mudar o discurso! O clube já pode, sim, falar em Libertadores. Afinal, está muito na briga: a um ponto do G-6, que ainda pode virar G-7 se o campeão da Copa do Brasil for um dos que terminará o Campeonato Brasileiro na zona de classificação para o principal torneio da América do Sul em 2017. Mesmo com 44 pontos e 11 à frente do Z-4, a comissão técnica alvinegra segue pregando cautela de olho no 47, número mágico para se livrar de qualquer risco de rebaixamento. Mas a própria matemática tranquiliza o time quanto à degola.


Jogadores comemoraram muito no vestiário: festa por rebaixamento distante ou Libertadores próxima? (Foto: Divulgação)

No site "Info Bola", do matemático Tristão Garcia, o Botafogo sequer aparece com porcentagem entre os ameaçados pelo rebaixamento. Mas a reportagem do GloboEsporte.com consultou o especialista, com expertise em probabilidades no futebol, para saber: qual é o real risco que o time de Jair Ventura corre atualmente? Após o fim da 29ª rodada, as chances de uma queda alvinegra são de 10 elevado a -12 na matemática. E o que isso significa? Calma que ele explica.

Se perder todos os jogos até o final, por 1 ou 9 a 0, e ficar de braço cruzado enquanto os outros jogam, aí ficaria com 47% de risco e 53% de escapar. Ou seja, é a moeda para cima praticamente. Mesmo levando ao exagero, arrebentando com o saldo e tudo, você vê que certamente não rebaixaria"
Tristão Garcia, matemático


– Dez elevado a 6 é igual a um milhão, e 10 elevado a -6 é o inverso, um em um milhão. No caso, 10 elevado a -12 é um milhão vezes um milhão (o que dá um em um trilhão). São grandezas usadas em microcosmos.


Mas e se o Botafogo perder todos os nove jogos restantes, com direito a goleadas? Aí o Alvinegro teria um risco de fato, só que ainda assim com mais chances matemáticas de se salvar do que cair para a Segunda Divisão.


– Se perder todos os jogos até o final, por 1 ou 9 a 0, e ficar de braço cruzado enquanto os outros jogam, aí ficaria com 47% de risco e 53% de escapar. Ou seja, é a moeda para cima praticamente. Mesmo levando ao exagero, arrebentando com o saldo e tudo, vê que certamente não rebaixaria. A demonstração que eu faço é que 47 pontos é uma pontuação segura, mas é evidente que pode escapar com menos. Claro que tem certas coisas que só acontecem ao Botafogo, mas essa não tem como.


E AS CHANCES DE LIBERTADORES?

Defesa do Bota vem sendo ponto forte
 do time (Foto: CRISTIANO ANDUJAR
 / AGIF / ESTADÃO CONTEÚDO)
A pontuação que Tristão aponta como segura para garantir uma vaga no G-6 é de 61 e 62 pontos. Atualmente, sem considerar a hipótese de G-7, o matemático indica ao Botafogo 47% de probabilidade de uma vaga na competição continental do ano que vem. À frente até do Atlético-PR, que tem um ponto a mais (45) e está na zona de classificação, mas com 43%.


– É porque o Atlético-PR tem menos jogos em casa do que o Botafogo. O Atlético-PR joga quatro em casa e cinco fora, enquanto o Botafogo faz cinco em casa e quatro fora, sendo que um desses nem é tão fora assim porque é clássico (contra o Flamengo). Para analisar o momento, que também entra na conta, vejo a média dos últimos seis jogos: tanto Botafogo quanto Atlético-PR estão com média de dois pontos por rodada, média de campeão. A diferença é o fator local – analisou.


E fora a matemática, o Botafogo já pode pensar em Libertadores pelo que vem jogando? Pode! O ataque segue pecando, mas Jair Ventura encontrou uma consistência defensiva louvável, tanto que o time tem a defesa menos vazada do returno com apenas três gols sofridos em 11 jogos. O eficiente sistema de marcação, seja com três volantes ou dois meias, foi destaque nas vitórias fora de casa sobre São Paulo, Cruzeiro, Vitória e Figueirense no último domingo, todas fora de casa. Ainda é cedo para dizer que o Alvinegro não sofre mais da "Camilodependência", mas conseguiu o triunfo no Orlando Scarpelli mesmo com seu camisa 10 apagado em campo.


O Botafogo retorna ao Rio de Janeiro na manhã desta segunda-feira e já se apresenta direto em General Severiano para um treino regenerativo. O time volta a campo já nesta quarta contra o Internacional, às 21h45 (de Brasília), na Arena. Os ingressos já estão à venda com preços promocionais, de R$ 30 e R$ 50, com direito à meia-entrada.


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Florianópolis