quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Edinho vê "pênalti duplo" no lance que deu vitória ao Botafogo sobre o Inter


Comentarista do SporTV acredita que zagueiro Eduardo fez falta em Sassá e tocou o braço na bola dentro da área na mesma jogada: "Foi inocente e chutou o atacante"



Depois de amargar quase o primeiro turno todo na zona de rebaixamento, o Botafogo evoluiu, cresceu de produção e, após a vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, nesta quinta-feira, na Arena da Ilha, conseguiu entrar no grupo de times que se classificam para a Copa Libertadores em 2017. Porém o gol que deu os importantes três pontos surgiu após um pênalti polêmico, que deixou os jogadores colorados revoltados com a arbitragem. Para o comentarista do SporTVEdinho, entretanto, o árbitro Marielson Alves Silva poderia marcar "duas faltas" na mesma jogada (assista ao vídeo).




- Eu achei que houve não só o pênalti pelo toque da mão na bola, que ficou claro, como também houve o toque do zagueiro Eduardo em cima do Sassá. Porque, na hora do contato, na hora em que a bola estava para ser dividida, o Eduardo estava tentando tirar essa bola. O Sassá inteligentemente colocou o corpo na frente, colocou a perna, para o adversário chutar sua perna ao invés da bola. Ou seja, o árbitro poderia até interpretar como falta do Sassá, mas o Eduardo foi inocente, chutou o atacante, se desequilibrou e colocou o braço na bola. O árbitro exitou, demorou a marcar, mas depois assinalou o pênalti - comentou Edinho.


Sassá comemora o gol marcado pelo Botafogo contra o Inter (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Após 0 a 0 no primeiro tempo, o técnico do Botafogo, Jair Ventura, fez duas alterações para a etapa final: os atacantes Sassá e Rodrigo Pimpão entraram nos lugares de Vinícius Tanque e Dudu Cearense. Na opinião de Edinho, o treinador alvinegro foi mais corajoso que o experiente Celso Roth, do Inter, ao abrir o time e buscar a vitória.


- São momentos diferentes, mas o treinador do Inter tem que entender e ter uma leitura do jogo, soltar um pouco mais a sua equipe. Ele fez isso no jogo passado, contra o Coritiba, mas hoje a equipe esteve muito presa, com muita marcação. Apesar da dificuldade do gramado duro, a bola ficava viva, os jogadores não conseguiam dar uma sequência de passes. A postura do treinador do Botafogo, no segundo tempo, foi abrir a sua equipe, colocando o Pimpão e o Sassá. O Celso Roth teve a chance de fazer o mesmo para buscar a vitória, mas não o fez - concluiu.


O Inter volta a campo no domingo, às 17h (horário de Brasília), para enfrentar o Flamengo no Beira-Rio, enquanto o Botafogo joga no mesmo dia e horário, na Arena da Ilha, em confronto contra o Atlético-MG.


Fonte: GE/Por SporTV.com/Rio de Janeiro