sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Em apresentação descontraída, Jonas chega e minimiza passagem no Vasco


Ao lado de Antônio Lopes, que brincou com o último gol feito contra o Botafogo, lateral diz que problemas internos em São Januário atrapalharam seu rendimento



O Botafogo apresentou na tarde desta sexta-feira, em Domingos Martins, Espírito Santo, mais um reforço para a temporada de 2017 e o momento foi marcado pela descontratação. Contratado junto ao América-MG, o lateral-direito Jonas, de 29 anos, recebeu a camisa do clube pelas mãos de Antônio Lopes, diretor de Futebol, que lembrou em tom de brincadeira da última derrota do Alvinegro para a equipe mineira, justamente com um gol do lateral, e que, mesmo assim, o lance não impediu sua chegada. O comentário arrancou gargalhada dos presentes na coletiva.

Jonas com a camisa oficial do Botafogo, em Domingos Martins, Espírito Santo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Com uma passagem apagada pelo Vasco (segundo ele por problemas internos), Jonas agradeceu a Antônio Lopes, seu ex-treinador no Vitória, a oportunidade de voltar ao Rio de Janeiro. Já treinando com o grupo, o lateral se mostrou entusiasmado com a temporada.


- A expectativa é que possamos começar o ano como terminamos ano passado. O Botafogo é uma grande equipe pelo projeto que tem. Só tenho a agradecer ao Lopes (Antônio Lopes) que confiou em mim. Pela oportunidade de já ter trabalhado com ele facilitou minha vinda.


Disputa com Luis Ricardo

- Espero que se recupere o mais rápido possível para que a gente tenha uma briga sadia. Começo de titular, mas infelizmente devido a essa situação do Luis Ricardo. Vou procurar aprimorar o ritmo para ver se a gente pode ir bem na lateral.


Libertadores


- Temos bastante gringos no elenco e eles vão ensinar a catimba (risos). Mas com as contratações e os jogadores que permaneceram do ano passado, tenho certeza que podemos fazer um grande ano.


Amistoso de sábado


- Vamos aproveitar para tentar fazer o que o Jair Ventura vem pedindo nos treinamentos, principalmente as compactações em campo. Claro que não tem como sair 100%, mas vamos tentar. Cada jogador tem sua característica.


Jogador polivantente

- Antes de chegar, o Jair disse que eu poderia atuar em outras posições. Como o Lopes disse, no Vitória joguei de lateral, volante e zagueiro. Quero mesmo estar em campo.


Dispensa no Vasco

- Isso faz cinco anos atrás. Joguem bem os cinco primeiros jogos, mas depois aconteceram coisas lá dentro que não vem ao caso falar aqui. Isso atrapalhou dentro de campo também. Eu sei o que foi.


Fonte: GE/Por Felippe Costa e Thiago Lima/Domingos Martins, ES