sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Atual campeão, Verón, caldeirão: os rivais do Botafogo na Libertadores


Botafogo entra no Grupo 1 com Estudiantes (Argentina), Atlético Nacional (Colômbia) e Barcelona de Guayaquil (Equador). Veterano pode aparecer na estreia dia 14/03




Depois da suada e empolgante classificação para a fase de grupos da Libertadores da América, quando eliminou os tradicionais Colo-Colo (Chile) e Olimpia (Paraguai), o Botafogo já começa a pensar nos adversários da próxima fase. E ela não será nada fácil.

O caminho do brasileiro terá dois clubes que foram campeões da competição, sendo que um é o atual, e outro que chegou em duas oportunidades na final: Estudiantes (Argentina), Atlético Nacional (Colômbia) e Barcelona de Guayaquil (Equador), respectivamente.






Já na estreia no próximo dia 14 de março, o Botafogo recebe a equipe mais vitoriosa do grupo e favorita para conseguir a classificação: O Estudiantes de La Plata. Com quatro títulos da Libertadores (1968, 1969, 1970 e 2009), os argentinos chegam motivados com a possibilidade de contar em campo com o eterno ídolo e atual presidente do clube, Juan Sebastián Verón. Após anunciar aposentadoria em 2014, o dirigente "se contratou" para atuar mais 18 meses.


O Estudiantes ainda não jogou partidas oficiais em 2017. Foram três amistosos e um confronto por um torneio de verão. Perdeu uma e empatou três. Está em quarto lugar no Campeonato Argentino, que está parado. Em 14 jogos, foram oito vitórias (sendo cinco em casa), três derrotas e três empates. Os destaques ficam para o próprio Verón, o goleiro Mariano Andújar e o zagueiro Leandro Desábato, que, em 2005, se envolveu em uma polêmica no Morumbi. Ele foi acusado de racismo pelo atacante Grafitte, então no São Paulo, e acabou detido por dois dias na polícia.


Sergio Maffei, do Diário Esportivo Olé, da Argentina.


- A grande notícia de 2017 é que Juan Sebastián Verón, presidente do clube, voltará a jogar profissionalmente aos 41 anos. Ele só foi inscrito para atuar na Libertadores. O capitão que levantou a Copa em 2009 será a grande figura da equipe, mas precisa recuperar sua forma física. Além dele, o Estudiantes trouxe um jogador apenas para a competição, que é Javier Iritier (Huracán). E outros três para para a temporada toda: Sebastián Dubarbier (Almería), Augusto Solari (continúa) y Juan Otero (Fortaleza de Colombia).

Verón assina contrato com o Estudiantes (Foto: Divulgação / Estudiantes)


Atlético perdeu Borja para o Palmeiras

Atual campeão da Libertadores, o Atlético Nacional chega sem o artilheiro Borja, que acertou com o Palmeiras. Além dele, outros oito atletas saíram (Davinson Sánchez, Berrío, Guerra, Mejía, Marlos Moreno, Rescaldani, Luis Martinez, Gilberto Garcia, Luis Enrique Martinez e Tomás Maya). Por outro lado o clube contratou Dayro Moreno, considerado um dos melhores jogadores colombianos da atualidade e que se destacou no futebol mexicano. Outra novidade é Valencia, ex-jogador do Fluminense. Na temporada, o time atuou em três partidas, vencendo duas e empatando uma.


Fora de campo, o Atlético Nacional se tornou um clube querido dos brasileiros no fim do ano passado após a tragédia com o avião da Chapecoense. O clube, que seria o adversário da Chape na final da Sul-americana, fez uma grande homenagem no Estádio Atanasio Girardot, em Medellín.


- O Nacional tem uma grande folha de pagamento. Perdeu o artilheiro Borja, mas trouxe Dayro Moreno, que se destacou no México. Além dele, jogadores da seleção também se destacam como Aldo Leal Ramirez e Edwin Valencia. E conta com um técnico (Reinaldo Rueda) que já ganhou a Copa e isso faz diferença - lembrou Francisco Henao, do equatoriano El País.

Reforços chegaram para a disputa da Libertadores (Foto: Divulgação: Site Oficial do Atlético Nacional)

Barcelona aposta na torcida


Em nono no Campeonato Nacional, o Barcelona de Guayaquil chega apostando na força de sua torcida para voltar a disputar uma final de Libertadores. O clube atuou em apenas cinco jogos em 2017, sendo três pelo Equatoriano e dois pela Florida Cup. E foi justamente na competição em nos Estados Unidos que eles enfrentaram o Vasco, rival da decisão de 1998. Confira, abaixo, o gol de Vera diante dos cariocas.


Na eleição dos melhores da última temporada no Equador, o Barcelona teve sete representantes na seleção do campeonato. Para esse ano, o treinador Guillermo Almada ganhou o reforço do zagueiro colombiano Jefferson Mena, que estava no New York City. A equipe de Guayaquil ainda tem no elenco o volante brasileiro Gabriel Marques, ex-Furacão e Paraná.




Fonte: GE/Por Alexandre Ribeiro * e Felippe Costa/Rio de Janeiro
* Estagiário, sob a supervisão de Felippe Costa