quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Jair exalta Gatito e diz: "Tem coisas que só acontecem com o Botafogo"


Técnico alvinegro repete mantra da torcida após lesão de Helton Leite e comemora muito a classificação diante do Olimpia: "Fomos na raça, na garra, na intensidade"






"Tem coisas que só acontecem..." O torcedor do Botafogo sabe de cor como completar a frase que Jair Ventura repetiu na coletiva de imprensa na madrugada desta terça-feira, minutos depois de classificar o Alvinegro para a fase de grupos da Taça Libertadores da América. O treinador voltou a reclamar das lesões, que dessa vez tiraram Helton leite e colocaram Gatito Fernández na fogueira no meio do segundo tempo. Mas o goleiro brilhou nos pênaltis após a derrota por 1 a 0 (veja no vídeo acima) em jogo que o comandante classificou como "na raça, na garra".


- Tem coisas que só acontecem com o Botafogo. Perdemos uma substituição por conta da lesão do Helton. Mais uma lesão atrapalhando nossos planos. Perdemos o Montillo, o Jonas (por cartão)... Difícil. Muitas coisas difíceis. Foram quatro finais em 30 dias para nos prepararmos. Fomos na raça, na garra, na intensidade. A cara do Botafogo. Hoje tivemos resiliência. Tínhamos nossa estratégia para atacar, mas não conseguimos a transição rápida. Com passes em velocidade. Foi para os pênaltis. E numa noite feliz do Gatito e dos nossos cobradores, conseguimos essa tão sonhada classificação. Pegamos dois gigantes sul-americanas. Mas o Botafogo é gigante também. Fico feliz. Agora começa a Libertadores. Fico feliz de ganhar de clubes grandes. Nos credencia a chegar mais fortes na fase de grupos.

Jair Ventura exaltou atuação do Botafogo contra o Olimpia no Defensores del Chaco (Foto: REUTERS/Jorge Adorno)


O Botafogo se classificou para o Grupo 1 da Libertadores, onde estão Atlético Nacional, da Colômbia, atual campeão, o Estudiantes, da Argentina, e o Barcelo de Guayaquil, do Equador. A estreia do Alvinegro será no dia 14 de março, contra os argentinos no Estádio Nilton Santos.


Confira outros trechos da entrevista:


DIFICULDADES
Esperávamos ter força ofensiva , mas não deu certo. Foi muito difícil jogar contra o Olimpia, minha primeira vez. Força da equipe, da torcida, soubemos sofrer, soubemos marcar. Lutamos bastante.


FASE DE GRUPOS
Dia 14/3 é a nossa estreia. Dia do meu aniversario, no nosso estádio, contra o Estudiantes. Nosso grupo é muito difícil. Vamos lá. Lutamos tanto para isso. Seria muito ruim ficar fora depois de tudo que passamos. Saímos da rebaixamento de rebaixamento e estamos aqui. Um passo gigante. Fico muito feliz. Levamos o Botafogo onde o Botafogo tem que estar.


PLANEJAMENTO
Desculpa aqueles que acharam que o planejamento não estava certo, mas o planejamento estava certo. Abrimos mão de algumas competições, do Carioca, mas nosso objetivo principal foi alcançado.


MATHEUS FERNANDES
O Matheus fez um grande jogo. Foi muito bem no clássico (contra o Flamengo) e vem conquistando seu espaço. Tirei o Matheus no intervalo porque ele estava mal? Não. Eu tive dificuldades com as duas linhas de quatro. Inverti o Bruno com o João Paulo. Coloquei o Gilson que tem uma saída rápida pelo corredor e o pé esquerdo. Um jogador leve. Os volantes estavam tendo dificuldades, até pelo volume de jogo do Olimpia. Conseguimos corrigir um pouco, mas não foi o ideal.


Fonte: GE/Por Marcelo Baltar/Assunção, Paraguai