quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Diretoria já pensa 2015 com Mancini "sem clima" e Jefferson disposto a ficar


Novos comandantes ainda cogitam permanência de Wilson Gottardo, mas nome de Isaías Tinoco é falado em General. Goleiro teria sondagens de Palmeiras e São Paulo





Jefferson é o grande ídolo do Botafogo na atualidade
(Foto: Gustavo Rotstein/Globoesporte.com)
Com mensagens por meio de um aplicativo de celular enviadas minutos depois da divulgação do resultado oficial, Jefferson parabenizou alguns dos integrantes da Chapa Ouro pela vitória nas eleições presidenciais. Na manhã da última quarta-feira, dois membros da nova diretoria foram ao Engenhão com o objetivo principal de conversar com o goleiro e saber de suas pretensões para 2015. Deixaram o estádio do Botafogo satisfeitos por ouvirem do goleiro o desejo de permanecer na próxima temporada, caso haja um acordo financeiro.

Na conversa, Jefferson deixou claro que uma vitória da Chapa Azul inviabilizaria sua permanência. O goleiro mostrou-se incomodado com a postura de Carlos Augusto Montenegro – homem forte do grupo que ficou em segundo lugar – que afirmou que a manutenção do capitão em 2015 era quase impossível por seu salário não ser compatível com a realidade financeira do Botafogo.

Para manter Jefferson, mesmo na Série B, o Botafogo terá de acertar algumas pendências financeiras. O goleiro atualmente ganha recebe salário de aproximadamente R$ 300 mil mensais e tem sondagens de São Paulo e Palmeiras. Além da dívida do Alvinegro, Jefferson está valorizado e, por isso, está previsto um reajuste salarial em 2015. Seu contrato com o clube vai até dezembro do ano que vem.

Os representantes da nova diretoria também conversaram com Vagner Mancini. Os comandantes do futebol já não tinham a intenção de mantê-lo na próxima temporada e ouviram do próprio treinador que “não tem clima” para seguir com a equipe em 2015. Tudo por conta dos diversos desgastes ao longo do ano, como negociação de salários atrasados, protestos dos jogadores, insatisfação de atletas e o provável rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Dessa forma, em breve irão em busca de um profissional para substituí-lo.

Em relação ao comando do futebol, a diretoria ainda começa a se estruturar para escolher seu executivo. O nome de Isaías Tinoco vem sendo falado em algumas reuniões, mas alguns não descartam a permanência de Wilson Gottardo. O ex-zagueiro, que chegou ao clube na metade do ano, tem contrato até o fim de 2015. Dessa forma, tem boas chances de ficar. Na opinião de alguns, ele vem trabalhando sob péssimas condições e merece mais uma chance na próxima temporada. Seja quem for o escolhido, trabalhará ao lado do gerente executivo Aníbal Rouxinol, convidado seguir no clube.

Por Gustavo RotsteinRio de Janeiro