sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Recesso pode atrapalhar retorno do Botafogo ao Ato Trabalhista


Se assinatura não for feita até o fim desta sexta-feira, clube só deve receber em 2015




Carlos Eduardo Pereira - Botafogo (Foto: Luciano Belford/ SSPress)
Dia será de apreensão para o presidente do
clube (Foto: Luciano Belford/ SSPress)

Apesar da empolgação com o retorno ao Ato Trabalhista, essa euforia pode ser freada. Tudo porque a assinatura do presidente do TRT precisa ser dada até esta sexta-feira para que o desbloqueio das contas seja efetuado antes do fim de 2014. A assinatura ainda não ocorreu devido a problemas burocráticos.

O tribunal entrará em recesso de fim de ano e só voltará a operar no ano que vem. Isso atrapalharia o pagamento da quarta parcela do Refis, que deve ser quitada até o dia 30 de dezembro. Com as contas bloqueadas, o Botafogo pode ter que recorrer a algum empréstimo para se salvar.

O Botafogo tem débitos trabalhistas na ordem de R$ 170 milhões e o Ato servirá para parcelar essas pendências.


Leia mais no LANCENET!