terça-feira, 24 de março de 2015

Botafogo espera negociar trio e deixar de gastar R$ 300 mil mensais


Depois de transferir Dankler, Airton e Henrique para grupo de jogadores fora dos planos, Alvinegro tentar negociá-los e diminuir folha salarial



Na semana passada o Botafogo confirmou a transferência de mais três jogadores para o chamado grupo dois, daqueles que estão fora dos planos. Além de Lucas Zen, prata da casa, Airton e Dankler deixaram de treinar com o grupo principal. Os dois últimos se juntam a Henrique, outro que foi excluído, cumprindo, assim, o plano da diretoria de estipular um teto salarial (R$ 60 mil) e baixar a folha de pagamento para que os salários sejam pagos em dia.

As exceções ao teto são o goleiro Jefferson e o volante Marcelo Mattos. Remanescentes da última temporada, Dankler, Airton e Henrique recebiam um valor superior ao máximo estipulado pela nova diretoria. Como os três ainda estão vinculados ao Botafogo, seguem na folha de pagamento, mas quando o Alvinegro conseguir negociá-los, passará a deixar de gastar R$ 300 mil mensais – soma dos vencimentos destes atletas.

Dankler, Airton e Henrique: saída do trio pode trazer economia de R$ 300 mil ao Botafogo (Foto: SSPress)
A partir do momento em que transferiu estes jogadores para o grupo dois, o Botafogo os colocou à disposição do mercado para negociação. No entanto, Airton tem contrato somente até 30 de junho – está emprestado pelo Benfica, de Portugal. O vínculo de Dankler termina em 31 de dezembro de 2015, e o de Henrique vai até 31 de dezembro de 2016.

- Tudo isso está dentro da proposta de não atrasar salários, e para isso é preciso ter responsabilidade, como não ter um número grande de jogadores no elenco com o salário alto. Eles seguirão treinando no Botafogo até que consigam outro clube. Tecnicamente e por conta do comportamento eu não tenho justificativa para tirá-los, mas é preciso saber que existe uma linha a ser seguida em relação a salários. Apenas duas exceções foram abertas, e os outros têm que se enquadrar. É bom saber que essa linha está sendo mantida - explicou o técnico René Simões.

Ao deixar de gastar R$ 300 mil, o Botafogo poderia, por exemplo, contratar cinco jogadores ganhando o teto salarial. A questão está sendo analisada, mas é fato que o clube buscará novidades para o Campeonato Brasileiro da Série B. A expectativa é de que possa haver a contratação de pelo menos um nome de maior experiência, numa negociação que poderia ser facilitada também caso o orçamento do futebol seja ampliado após desbloqueio de verbas e assinatura com patrocinadores.

No entanto, René Simões afirmou que essa questão será deixada mais para a frente, já que a comissão técnica ainda pretende avaliar os atletas que atualmente compõem o elenco para em seguida ir em busca de reforços de acordo com as necessidades.

- Estamos muito focados no Carioca, mas não podemos esquecer da Copa do Brasil e da nossa obrigação de título, que é o Brasileiro. Estamos observando vários jogadores, mas depende da evolução do grupo. Alguns vão subindo e puxam o nível de todo o elenco. Em determinado momento alguns não acompanham essa evolução, e você observa. Ainda estamos vendo jogadores nessa faixa salarial e com o perfil que traçamos: jogadores de DNA ofensivo e com fome, sede e pressa de fazer algo no futebol. Mas, repito, tudo vai depender do nível do grupo.

Além de Dankler, Airton, Lucas Zen e Henrique, treinam atualmente no grupo dois Renan Lemos, Guilherme, Sidney, Dedé, Fabiano, Lennon, Dill e Andrade.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE