terça-feira, 10 de março de 2015

De "baba" a possível titular, joia tem ascensão meteórica no Botafogo


Volante Dierson começou em treinos separados dos juniores há dois anos e pode estrear como profissional contra o Tigres, nesta quarta-feira




Dierson em treino do Botafogo: jogador chamou a atenção
 de René e Antônio Lopes (Foto: Vitor Silva / SSPress)
Por conta de um terceiro cartão amarelo e uma expulsão, o Botafogo perdeu um de seus jogadores mais experientes para enfrentar o Tigres. Mas no lugar de Marcelo Mattos pode surgir alguém que somente há duas semanas começou a aparecer nos profissionais do Alvinegro. Dierson, de 19 anos, teve uma ascensão meteórica no Alvinegro até chegar a ser um dos principais candidatos a ocupar a vaga de titular na partida desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, pelo Carioca 2015.

Nascido na cidade de Romelândia (SC), Dierson chegou ao Botafogo no primeiro semestre de 2013, contratado do time B do Paraná Clube, onde chegou após participar de um projeto social. No entanto, inicialmente ele passou três meses em testes no Alvinegro e sequer participava dos treinos com a equipe principal dos juniores. Era integrante do que no jargão do futebol é chamado de "baba". Por isso fazia atividades separadas. Mas diversas brechas se abriram, e o jogador aproveitou as oportunidades.

Nos juniores, Dierson enfrentava a concorrência de Sidney, Andreazzi, Dill e Leandrinho, o que tornava complicado o seu aproveitamento na equipe. No entanto, Sidney foi promovido aos profissionais em 2013. Naquele ano, já com contrato assinado, Dierson participou do título da Taça Octávio Pinto Guimarães. Em 2014, Andreazzi, que era titular, se machucou na reta final da Taça Guanabara de juniores do ano passado, e pouco tempo depois Dill também foi entregue ao departamento médico. Então Dierson passou a disputar a posição com Leandrinho e seu desempenho começou a chamar a atenção da comissão técnica sub-20.

Andreazzi passou a integrar os profissionais no segundo semestre do ano passado, e Dierson fez parte da equipe que conquistou o Campeonato Carioca, já como titular. O volante iniciou o estadual de 2015 como uma dos principais jogadores da equipe comandada por Mauricinho e chamou a atenção do técnico René Simões e do diretor de futebol Antônio Lopes, que observaram os juniores nas preliminares dos profissionais.

Didi + Gerson?

Numa curiosa coincidência, a revelação tem um nome que pode ser visto como a junção de duas lendas da história do Botafogo: Didi e Gerson. Mas na avaliação das pessoas que acompanham o dia a dia de treinos, Dierson mostrou-se um jogador aplicado, de bom vigor físico e com qualidade nas roubadas de bola. Um nome a ser analisado com carinho para substituir Marcelo Mattos. Outras opções são Fernandes e, com características mais ofensivas, Diego Jardel e Elvis. Os volantes Airton (púbis) e Andreazzi (panturrilha) se recuperam de lesões.

Há cerca de duas semanas Dierson passou a atuar em treinos dos profissionais, como parte do plano de interação com as categorias de base. O volante novamente mostrou bom desempenho, na avaliação da comissão técnica, que aproveitou a momentânea pouca oferta de atletas da posição depois que Airton e Andreazzi se machucaram.

Relacionado por René para o banco de reservas nos clássicos contra Flamengo e Fluminense, Dierson passou a ter sua estreia nos profissionais iminente com a suspensão de Marcelo Mattos. Será a recompensa para um jogador que chegou ao Rio de Janeiro sem a companhia de qualquer parente e até pouco tempo morava no alojamento da base, no Caio Martins, em Niterói. O contrato do volante com o Botafogo vai até 31 de dezembro.

- O Dierson está trabalhando com nosso grupo, mostrou que tem personalidade e vai nos ajudar bastante se for escolhido. Estamos tranquilos, porque sabemos que temos jogadores dispostos a fazer o melhor - afirmou o lateral-direito Gilberto.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE