quarta-feira, 29 de julho de 2015

Botafogo e Criciúma empatam sem gols em jogo sonolento no Engenhão


Observado por Ricardo Gomes, Alvinegro irrita a torcida com atuação mas segue líder. Equipe catarinense cai uma posição, mas chega a oito jogos de invencibilidade




Os outros resultados da rodada fizeram o Botafogo entrar em campo sabendo que a liderança estava garantida com qualquer resultado. Dessa forma, o empate em 0 a 0 com o Criciúma, nesta terça-feira, no Estádio Nilton Santos, fez o Alvinegro desperdiçar a oportunidade de abrir quatro pontos do segundo colocado. Já os catarinenses saíram de campo sem motivos para reclamar. Chegaram à oitava partida de invencibilidade, após uma partida marcada pela morosidade e que chegou a dar sono nos 5.339 torcedores (4.733 pagantes) que estiveram no Engenhão.

Luta pela bola foi o retrato do empate entre Botafogo e Criciúma (Foto: DHAVID NORMANDO - Agência Estado)

Com o empate, o Botafogo chegou aos 29 pontos, dois a mais do que o Vitória, segundo colocado. No próximo sábado a equipe volta a atuar em casa, contra o Luverdense, já sob o comando do técnico Ricardo Gomes, que efetivamente assume o cargo nesta quarta-feira. Já o Criciúma agora tem 20 pontos, mas caiu uma posição na tabela da Série B e está em 11º. O próximo compromisso do time do técnico Petkovic será contra o Boa Esporte, sexta-feira, em Varginha (MG).

Observado pelo técnico Ricardo Gomes no estádio, mas ainda comandado pelo interino Jair Ventura, o Botafogo começou a partida com seis jogadores formados nas suas categorias de base. O que sobrou de disposição faltou de bons passes e controle emocional, prejudicando a construção de jogadas. Sem conseguir criar, o time da casa cedeu muitos espaços ao Criciúma, que chegou a pressionar, mas nas poucas vezes que conseguiu levar perigo, esbarrou no goleiro Jefferson. O pequeno público não escondeu sua insatisfação com o desempenho do Alvinegro, que no segundo tempo promoveu a estreia do atacante uruguaio Navarro, que quase marcou um gol no fim. Ao apito final, merecidas vaias para um jogo sofrível tecnicamente.

Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro/GE