segunda-feira, 13 de julho de 2015

Cobrança de Renê e resultados fazem Botafogo rever política para temporada




Técnico Renê Simões pediu reforços e será atendido pela diretoria alvinegra


No momento em que o time vive sua pior sequência da temporada - apenas uma vitória nos últimos cinco jogos -, o Botafogo ligou o alerta e decidiu rever conceitos. Uma semana após deixar claro que não teria como investir mais até o final do ano, o presidente Carlos Eduardo Pereira rendeu-se aos resultados do campo e às cobranças do técnico Renê Simões e vai ao mercado para repor as perdas do volante Marcelo Mattos e do atacante Bill.

Após a derrota para o Bragantino (1 a 0), no último sábado, Renê reclamou da perda de qualidade sem Mattos, que rescindiu contrato de forma amigável porque seu salário ultrapassava muito o teto salarial de R$ 50 mil mensais imposto pela diretoria [o jogador recebia R$ 240 mil], e sem Bill, que pediu para deixar o Alvinegro por problemas particulares.

"Em um campeonato longo, vamos ter jogadores que vão cair de desempenho e terão um declínio técnico. Alguns jogadores que estavam muito bem tecnicamente caíram um pouco. Aí você tem que ter peças de reposição", cobrou Renê na última partida.

O mandatário alvinegro, inclusive, esteve no treino do time na manhã deste domingo, para tranquilizar o treinador. Carlos Eduardo sabe que é preciso contratar principalmente um volante, porque Airton [outro com salário elevado] também não teve o vínculo renovado.

Apesar dos problemas, o Botafogo ainda está em situação tranquila na Série B. Mas o temor de Renê é com a disputa acirrada pelas primeiras posições na competição. Líder com 24 pontos – assim como América-MG, Bahia e Náutico -, o Alvinegro tem apenas três pontos a mais do que o oitavo colocado, o Macaé.

Do UOL, no Rio de Janeiro