quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Entre topo e queda, Jefferson alerta: "Temos que jogar como time grande"


Em preparação para último jogo antes de se juntar à Seleção, goleiro afirma que time não pode pensar somente em tropeço do Vitória e exige concentração contra o CRB



O jogo contra o CRB vai marcar mais um “até logo” de Jefferson. Após a partida desta sexta-feira, em Maceió, o goleiro vai se juntar à seleção brasileira para dois amistosos, desfalcando o Botafogo em no mínimo três rodadas da Série B. Por isso, o capitão espera se despedir dos companheiros celebrando uma vitória que significará a volta à liderança da competição. Mas por outro lado, uma derrota poderá significar sair do G-4. Será nesta linha tênue que o Alvinegro vai atuar no Estádio Rei Pelé, mas o camisa 1 destaca a importância de atuar sem pensar no pior.

- Um time grande não tem que ficar olhando para trás. Temos que atacar, mas com cautela, respeitando o CRB. O Botafogo precisa jogar como time grande, mesmo fora de casa, como fez contra o América-MG. Com essas situações de tabela nós temos que conviver - explicou.

Jefferson enfrenta o CRB e depois se apresenta à seleção brasileira (Foto: Vitor Silva / SSpress)


Vencer fora de casa e retomar a liderança poderia ser uma resposta a uma torcida que lotou o Estádio Nilton Santos, no último domingo, mas viu a torcida sair frustrada com a derrota por 3 a 2 para o Paysandu. No entanto, o goleiro garante que o panorama do Botafogo é otimista, mesmo vindo de um resultado negativo.

- Ninguém gosta de perder, mas futebol é isso. Fiquei mais triste ou irritado, por exemplo, na derrota para o Bragantino e no empate com o Luverdense do que no jogo contra o Paysandu. No domingo nós encurralamos o adversário, mas infelizmente não foi um bom dia defensivo e da finalização. Mesmo assim, saímos otimistas. Já vencemos jogando mal também. A torcida tem que entender que o time está crescendo e se empenhando. Ninguém gosta de criticado. Acho que a crítica tem que edificar e não colocar até o clube para baixo. Crítica sempre vai existir, mas aqui nós acreditamos em cada um. Somente os jogadores vão tirar o Botafogo dessa situação. Peço que acreditem, porque estamos correndo para levar o Botafogo de volta à Série A - destacou.

O último desafio de Jefferson antes de se juntar à seleção brasileira será duelar contra o artilheiro da Série B. O goleiro estará diante de Zé Carlos, autor de 11 gols na competição, e admite que a situação exige cuidado e estudo.

- Temos sempre respeito pelos adversários, principalmente se tratando do artilheiro da competição. Aí o alerta tem que acender, mas não podemos nos armar em função de um jogador só. Precisamos estar atentos, e acho que vai ser um grande duelo. Espero que o Botafogo saia vencedor - disse o capitão alvinegro.


Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE