sábado, 1 de agosto de 2015

Gomes evita mudanças imediatas e exige bom futebol até o fim do ano


Por enquanto, técnico manterá trabalho realizado por René Simões. Quanto ao rendimento em campo, ele diz que qualquer clube grande tem obrigação de jogar bem




Ricardo Gomes durante treino do Botafogo,
no Rio de Janeiro (Foto: Vitor Silva/SSPress)
Com apenas três dias no comando do Botafogo, Ricardo Gomes optou por não fazer grandes mudanças na equipe, que enfrenta o Luverdense, neste sábado, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Mesmo com muitas reuniões e observações nos treinos, o treinador disse que vai procurar dar continuidade ao trabalho realizado por René Simões e pelo auxiliar Jair Ventura, que ficou interinamente no cargo após a saída do primeiro.


- Com três treinos não dá para mudar nada. É impossível chegar, depois de quase quatro anos fora, e mostrar alguma novidade agora. A ideia é ter continuidade. Conversei muito com o Jair (Ventura) e tive a sorte da permanência dele, que mandou bem nos últimos três jogos - disse.


O grande objetivo do Botafogo para o ano, como qualquer equipe considerada grande que cai para a Segunda Divisão, é garantir uma das quatro vagas que dão acesso de volta à Série A. Mesmo assim, quando questionado se o bom futebol poderia ficar em segundo plano, Ricardo Gomes foi claro e afirmou que também é obrigação do clube jogar bem.

Não jogou bem, vai levar porrada, é normal".
Ricardo Gomes



- O elenco é muito bom. Por isso está na liderança. Então temos que manter. Ser campeão ou não, não dá para prometer. Mas o Botafogo tem que mostrar bom futebol. Isso é algo que sei desde a minha infância. Os quatro grandes do Rio têm essa obrigação. Não jogou bem, vai levar porrada, é normal. Tem que subir, mas não adianta ser com mau futebol. Essa é a nossa obrigação - falou.


O Botafogo entra em campo às 16h30 (de Brasília) deste sábado para encarar o Luverdense no Estádio Nilton Santos, com Jefferson, Diego, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Carleto; Dierson, Willian Arão, Octávio e Diego Jardel; Sassá e Luis Henrique. O time do estreante Ricardo Gomes é o líder da Série B do Brasileiro, com 29 pontos, um a mais do que o Bahia, o segundo colocado.

Por Felippe Costa e Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE