segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Joia 2016: "Coquinho" se inspira em Luis Henrique para brilhar no Bota


Após ter sonho adiado em 2015 por lesão, apoiador Matheus Fernandes, de 17 anos, espera mostrar suas credenciais para atuar entre os profissionais do Alvinegro





Matheus Fernandes: Copinha será cartão de visitas da joia do
Botafogo, de olho nos profissionais (Foto: Gustavo Rotstein)
Em 2015 a torcida do Botafogo vibrou com a ascensão de Luis Henrique. Aos 17 anos, ele foi integrado aos profissionais, balançou as redes e virou a esperança da torcida para o futuro. O ano que vem pode ser o de Matheus Fernandes, jogador que muitas vezes deixou o atacante na cara do gol na equipe juvenil alvinegra. O apoiador é tratado como uma joia em General Severiano e tem o amigo como inspiração para conquistar seu espaço a partir da próxima temporada.


Também com 17 anos, Matheus Fernandes chegou ao Botafogo em 2013, depois de chamar a atenção quando disputou um campeonato pelo Bangu. Foi naquele momento que ganhou o apelido pelo qual todos o conhecem dentro do clube.


- No dia do meu primeiro treino pelo Botafogo, fui cumprimentar um jogador. Ele apertou a minha mão e, do nada, disse: “Olha, é o Coquinho!” Pronto, pegou na hora. No início eu não gostava muito, mas depois acostumei.


Matheus Fernandes, ou Coquinho, foi, ao lado de Luis Henrique, um dos destaques do Botafogo no vice-campeonato da Copa do Brasil Sub-17, no primeiro semestre. A expectativa era de que, assim como o atacante, ele fizesse alguns treinos com os profissionais. Matheus chegou a ganhar um aumento salarial por conta disso. No entanto, sofreu uma lesão muscular que exigiu uma cirurgia e pouco mais de um mês afastado, sendo impedido de disputar o Mundial da categoria pela seleção brasileira.


- Fiquei triste, mas a volta acabou sendo rápida e já com o título da OPG pelo time sub-20. A expectativa de todo jogador é chegar aos profissionais, e isso a cada ano fica mais próximo para mim. Tenho paciência porque confio que vai dar certo.


Matheus Fernandes pela equipe sub-17: parceria com
Luis Henrique (Foto: Fábio De Paula/Botafogo FR)
E Luis Henrique é o exemplo de Matheus Fernandes. O volante acompanhou de perto a ascensão do amigo e, por isso, tem uma boa noção do que vai encontrar a partir do momento que for chamado pela comissão técnica principal do Botafogo. Vai ser a chance de voltar a “consagrar” o companheiro de sub-17.


- Conversamos muito quando ele subiu para os profissionais. Depois trocamos mensagens e ele me falou como é o ambiente. O Luis Henrique é uma referência para mim, porque há pouco tempo jogava comigo e hoje está no profissional. Dei muito passe para os gols dele (risos). Mas é bom, esforçado e trabalhou para chegar lá - disse ele, que tem o francês Pogba, do Juventus, da Itália, e Luiz Gustavo, da seleção brasileira, como inspiração.


Nascido em Itaboraí, município da Região Metropolitana do Rio de Janeiro onde mora até hoje, Matheus Fernandes terá em janeiro a primeira oportunidade de ser observado por Ricardo Gomes e seus auxiliares. Ele faz parte do time que vai disputar a Copa São Paulo, a partir de 2 de janeiro, em um grupo que tem Linense (SP), São Bento (SP) e Sobradinho (DF). Mas prefere manter a tranquilidade e não encarar a oportunidade como algo decisivo.


- A Copinha é bem visada, passa na televisão. Por enquanto estou trabalhando no sub-20 querendo chegar aos profissionais. Se eu conseguir subir agora, tudo bem. Se não, fica para o ano que vem. Quero estar preparado.

Por Gustavo Rotstein Rio de Janeiro/GE