domingo, 3 de janeiro de 2016

Chute potente, habilidoso e destaque em Junín: conheça Gervasio Núñez


Meia ofensivo é mais um reforço gringo para o Botafogo em 2016. Atleta de 27 anos estava no Sarmiento, onde atuou 29 vezes e marcou 8 gols






Gervasio Núñez é reforço do Bota
(Foto: Divulgação/Twitter Sarmiento)
Seguindo a linha de apostas no futebol sul-americano para formar seu elenco em 2016, o Botafogo está acertado com mais um gringo. Depois do zagueiro argentino Joel Carli, do volante equatoriano Pedro Larrea e do meia boliviano Damián Lizio, o Alvinegro contará com o meia Gervasio Núñez, que estava no Sarmiento, clube da cidade de Junín, província de Buenos Aires. O atleta desembarca no Rio de Janeiro nesta segunda-feira, dia 4, para realizar exames médicos e assinar contrato.


Um tanto desconhecido da torcida brasileira, Núñez fez um bom Campeonato Argentino com o Sarmiento, embora o clube tenha acabado o ano na 24ª posição. Foi o destaque da equipe e teve, em 2015, sua melhor temporada até então na carreira. O GloboEsporte.com conversou com alguns jornalistas argentinos, que descreveram o estilo de jogo do atleta.


- Tem como principal característica o chute de média distância, o que faz com que seja com jogador com chegada ao gol. Não costuma ter inconvenientes físicos, como lesões. É um jogador muito hábil quando tem o domínio da bola e costuma se dar bem no "mano a mano" com o adversário. Jogando com a "10" é muito bom e prefere quando atua pelas laterais do campo - explicou Gato Saraspe, da rádio argentina FM 88.1.


Com 27 anos, Gervasio atuou 29 vezes nesta ano e marcou 8 gols (veja vídeo com momentos do atleta). Antes de deslanchar pelo Sarmiento, jogou no Rosario Central e no Quilmes, da Argentina, no Wisla Krakow, da Polônia, e no Rangers, do Chile. No começo da carreira, atuava mais atrás, como defensor pelo lado esquerdo. Com o passar dos anos, foi evoluindo a questão técnica e tornou-se mais ofensivo. É canhoto e tem 1,78m de altura.




É um jogador muito hábil quando tem o domínio da bola e costuma se dar bem no 'mano a mano' com o adversário. Jogando com a '10' é muito bom e prefere quando atua pelas laterais do campo".
Gato Saraspe, jornalista argentino


Apesar de ter feito uma boa temporada e terminado como destaque do seu clube no Argentino, ainda não esteve em alta atuando por um time de grande expressão como o Botafogo. É o que avalia o jornalista Pato Burlone, do canal de televisão TyC Sports:


- Hoje, está no melhor momento da sua carreira. Teve regularidade em suas atuações. Mas é preciso esperar para saber como poderá responder em uma equipe sob pressão. Porque no Sarmiento não tinha praticamente nada de pressão.


Os elogios ao último ano de Gervasio no futebol argentino são quase uma unanimidade entre os jornalistas. Se nas demais equipes em que passou não teve muito brilho, conquistou-o com o Sarmiento. Porém, pode se tornar um problema justamente neste ponto. Jornalista da rádio FM Sur, Charly Doallo diz que não há meio-termo para o jogador, ou vai bem, ou vai mal:


- É um canhoto de grande capacidade técnica, embora não seja muito forte. Joga bem com a bola dominada. No entanto, não tem um meio-termo. Ou brilha, ou fracassa.


O Botafogo se reapresenta nesta segunda-feira, às 10h, em General Severiano. Além dos quatro sul-americanos, o Alvinegro acertou também com o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, que estava no Goiás, e com o zagueiro Emerson, que pertence ao Atlético-MG.


Por Jessica Mello Rio de Janeiro/GE