segunda-feira, 16 de maio de 2016

Jogadores admitem "jogos diferentes" na Série A e pedem rápida adaptação


Na volta do Botafogo à Primeira Divisão depois de um ano e meio, Fernandes, Luis Ricardo e Aquino alertam para características da competição após derrota na estreia



Luis Ricardo não jogava pela Série A desde 2014 e
admite dificuldade (Foto:Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Confrontos de mais contato físico e marcação, poucos espaços e adversários muito mais qualificados tecnicamente do que os campeonatos estaduais e as primeiras fases da Copa do Brasil. Os jogadores do Botafogo admitiram que os jogos da Série A são "diferentes" após a derrota por 1 a 0 para o time reserva do São Paulo, no último domingo, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, em partida que marcou o retorno do Alvinegro à elite do futebol do país depois de ter disputado a Segundona no ano passado. Na saída do estádio, Luis Ricardo foi um dos que reconheceu a maior dificuldade da competição. O experiente lateral-direito, de 32 anos, também voltou a competir pela Primeira Divisão nacional após dois anos. Na época, estava do lado oposto, defendendo o Tricolor Paulista no torneio de 2014


- Diferente, é outra competição. De fato a gente tem que entender logo isso, até porque não temos muito tempo para ficar lamentando uma derrota. Iniciar assim uma competição como essa, jogando em casa, é ruim, mas vamos tentar digerir e corrigir o mais rápido possível alguns erros que tivemos nesse jogo para que nos próximos a gente não venha a cometer.


Dos 14 jogadores que entraram em campo pelo Botafogo no domingo, cinco jamais haviam disputado uma partida de Série A no Brasil: Renan Fonseca, Salgueiro e os garotos Ribamar, Leandrinho e Fernandes. Ao contrários dos outros jovens companheiros, o volante de 21 anos foi um dos poucos que se destacou na derrota para o São Paulo e aposta que com o tempo os demais vão se acostumar às características do Brasileirão.


Em sua estreia em Série A, Fernandes foi único jovem
sem sentir o peso (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
- Jogo diferente, em que o time tem mais técnica, marca mais. Muitos estão em sua primeira Série A, é minha (primeira) também, acho que a gente vai se acostumando, se adaptando. Daqui a pouco a gente vai estar bem para mostrar nosso valor.


Assim como Luis Ricardo, Anderson Aquino estava há dois anos longe da Série A. O atacante de 30 anos havia disputado uma edição pela última vez com o Coritiba, em 2014, e voltou ao torneio em sua estreia no Botafogo. Ele foi mais um a alertar para as peculiaridades da competição.

- Criamos bastantes chances, tivemos um volume muito maior que o do São Paulo, mas o Brasileiro é assim, nem sempre quem joga melhor ganha. Brasileiro é difícil mesmo, não tem jogo fácil, a gente tem que se fechar e procurar minimizar os erros para poder ganhar os jogos - avisou.


Com a derrota, o Botafogo terminou a primeira rodada zerado e em 14º lugar na tabela, empatado com América-MG, Santos, Sport e Cruzeiro. Precisando recuperar os pontos perdidos, o Alvinegro volta a campo pelo Brasileiro no próximo domingo para enfrentar o Sport, às 18h30 (de Brasília), na Ilha do Retiro. Antes, porém, o time de Ricardo Gomes tem pela frente o jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil contra o Juazeirense, quinta-feira, às 21h30, em Los Lários - por ter vencido o primeiro duelo, por 2 a 1, a equipe joga pelo empate para se classificar.


Fonte: GE/Por Thiago Lima/Volta Redonda, RJ